X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

DIVERSIDADE DE ENTEROPARASITAS EM CARNIVOROS SILVESTRES DE VIDA LIVRE

Resumo

Introdução: O Brasil é palco da maior diversidade de mamíferos no mundo, contudo, uma grande parcela desta riqueza se encontra em algum grau de ameaça, sendo os carnívoros um dos grupos mais ameaçados de extinção. A ação antrópica, a morbidade e patogenicidade das doenças parasitárias representam significativa ameaça à biodiversidade. Desta forma, estudos sobre a diversidade de endoparasitas em animais que estão em eminente ameaça de extinção são importantes indicadores da saúde animal e do ecossistema como um todo. O objetivo deste estudo foi avaliar a diversidade parasitária de carnívoros silvestres de vida livre. Métodos: Para a realização do estudo, foram coletadas um total de 14 amostras fecais  na região do Passo do Pupo (25° 7’55.31”S – 49°56’9.93”O), Ponta Grossa, Paraná, a qual está inserida no Parque Nacional dos Campos Gerais.  Para identificação destas, aplicou-se técnicas de tricologia. As análises coproparasitológicas foram realizadas pelos métodos de Hoffmann, Pons & Janer e método de Faust.  Resultados e Discussão: Os resultados da tricologia evidenciaram que as amostras fecais pertenciam as espécies Puma concolor (Suçuarana) e Chrysocyon brachyurus (Lobo-Guará). Em relação as análises parasitológicas, foram observados diferentes estágios evolutivos de parasitas em 100% das amostras de P. concolor, sendo os mais prevalentes ovos de Spirometra spp. e Platynosomum sp., seguidos de ovos de Ancylostoma spp., Toxocara sp. e Trichuris sp. Adicionalmente, geo-helmintos nos estágios de larvas rabditóides, filarióides machos e fêmeas de vida livre, pertencentes ao filo Nematoda, famílias Ancylostomatidae e Strongyloidea, também foram observados nas amostras de C. brachyurus. Alguns destes parasitas são comumente observados em carnívoros de vida livre e de cativeiro, outros, são provavelmente, provenientes da fauna parasitária das presas ingeridas, em virtude dos hábitos alimentares e comportamentais dos mesmos. Também foram observados parasitas frequentemente encontrados em animais domésticos e humanos, evidenciando a presença da ação antrópica na área de estudo, o que pode ser considerado um agravante à situação de risco desses animais ameaçados de extinção. Conclusão: Os resultados agregam importantes contribuições para as áreas de parasitologia e ecologia de animais silvestres de vida livre, uma vez que os achados corroboram com outros resultados descritos na literatura. Além disso, fornece subsídios para o conhecimento das espécies de carnívoros que frequentam a região dos Campos Gerais do Paraná, bem como a sua diversidade parasitária, contribuindo para a conservação e preservação destas espécies uma vez que estão classificados como vulnerável (VU) e em perigo, respectivamente, pela lista vermelha da Fauna Paranaense.

Palavras-chave

Animais silvestres,  Chrysocyon brachyurus, Exame coproparasitológico, Endoparasitas, Puma concolor.

Financiamento

Área

Parasitologia/Epidemiologia

Autores

Bruna Kosofski, Pamela Pontarolo Cordeiro, Larissa Liber de Almeida Boller, Denilton Vidolin, Rosimeire Nunes de Oliveira