X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COLEÇOES ZOOLOGICAS COMO FERRAMENTAS PARA INVESTIGAÇOES PATOLOGICAS: A UTILIZAÇAO DE TAMANDUA TETRADACTYLA (XENARTHRA, PILOSA) COMO MODELO DE ESTUDO

Resumo

Tamandua (Xenarthra, Pilosa) é o gênero mais abundante de tamanduás na região Neotropical, sendo suas espécies popularmente conhecidas como tamanduás-de-colete. Atualmente o gênero é representado por Tamandua mexicana, que ocorre do sul da América Central ao norte da América do Sul, e Tamandua tetradactyla, que é amplamente distribuída na América do Sul, ocorrendo do norte da Argentina ao norte da Venezuela, além de Trinidad e Tobago. As investigações em torno de Tamandua estão associadas a contextos ecológicos e parasitológicos, enquanto informações anatômicas descritivas, clínicas e patológicas são pouco exploradas. Com base nesse cenário, analisamos, através de uma abordagem anatomopatológica, crânios e esqueletos axiais e apendiculares de 86 espécimes de Tamandua tetradactyla (machos e fêmeas de diferentes classes etárias) para identificar doenças ósseas que acometeram estes animais quando em vida. Os resultados indicaram marcas de doenças ósseas no esqueleto apendicular de oito espécimes de T. tetradactyla depositados em quatro instituições (Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro [MN] 64434; MN 79028; MN 79287; Instituto de Biodiversidade e Sustentabilidade da Universidade Federal do Rio de Janeiro-NUPEM [NPM] 069; Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo [MZUSP] 19987; MZUSP 21329; Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC Minas [LOM] 382; LOM 481), não sendo reportado nenhum quadro osteopatológico no crânio dos indivíduos examinados. Foram identificadas lesões de origem biomecânica nos membros de alguns espécimes, como entesopatias, exostoses, e infecções moderadas a graves acompanhadas de lesões piogênicas, principalmente nos úmeros, fêmures e tíbias, como osteoartrite, osteíte, periostite e um caso agressivo de osteomielite crônica (MN 79287). Além disso, evidências de uma provável neoplasia óssea femural avançada e crescimentos ósseos anormais (hiperostose) em vértebras torácicas e caudais de T. tetradactyla estão sendo investigados. As comorbidades ósseas diagnosticadas não apresentaram registros anteriores, sendo descritas pela primeira vez no cenário osteopatológico de Tamandua. Os resultados prévios indicam que espécimes de museus podem revelar doenças ainda desconhecidas para seus grupos taxonômicos, reforçando-se assim seus usos como ferramentas de evidente relevância no entendimento e elucidação de questões anatomopatológicas.

Palavras-chave

Anatomia Patológica; Coleções Zoológicas; Vermilingua; Myrmecophagidae; Tamandua tetradactyla

Financiamento

O primeiro autor é financiado com uma bolsa de doutorado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código Financeiro 001.

Área

Anatomia e Morfologia

Autores

Leonardo Cotts, Ricardo Moratelli