X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

SOBREPOSIÇAO DOS PADROES DE ATIVIDADE DE CABASSOUS TATOUAY E DASYPUS NOVEMCINCTUS NA MATA ATLANTICA, BAHIA, BRASIL

Resumo

Espécies simpátricas possuem requisições ecológicas similares, uma vez que ocupam nichos similares. Esse fato pode levar à competição interespecífica, fazendo com que as espécies alterem padrões comportamentais afim de evitar conflito. Um dos aspectos comportamentais mais afetados pela competição é o padrão de atividade. O padrão de atividade se refere ao período de tempo em que a espécie apresenta maior e/ou menor atividade, seja durante um dia, estação ou até anual. Tatus possuem requerimentos ecológicos muito similares, devido à alta proximidade evolutiva e competição interespecífica pode reduzir sua abundância além de fazer com que as mesmas alterem seu padrão de atividade. Um esforço amostral de 13.870 armadilhas fotográficas x dia foi realizado na RPPN Serra Bonita (15°23’30.9” S, 39°33’52.9” W) que apresenta um gradiente altitudinal entre 200 e 1.080m, com floresta submontana e baixo montana. O padrão de atividade dos tatus foi estimado utilizando o método de densidade de Kernel. Após determinado o padrão de cada espécie, a sobreposição foi calculada resultando em um valor entre 0 e 1, onde 0 significa que não há sobreposição temporal e 1 representa sobreposição completa, ou seja, as espécies estão ativas e inativas exatamente nos mesmos horários. Foram obtidos 109 registros de Dasypus novemcinctus, 14 de Cabassous tatouay e seis de Euphactus sexcinctus (retirada das análises por não apresentar número amostral suficiente). A espécie C. tatouay demonstrou ser estritamente noturna, com picos de atividade entre 19-21:00h e 03-04:00h, enquanto D. novemcinctus demonstrou um padrão mais distribuído, com pico às 19h, diminuindo sua atividade até 04:00h, além de apresentar um 8% de uso do período diurno. As duas espécies apresentaram alta sobreposição dos padrões de atividade com coeficiente de ∆ = 0.86 (86%). A alta sobreposição no padrão de atividades entre as duas espécies analisadas indica que não há competição interespecífica. A coexistência destas espécies, portanto, não parece estar relacionado à segregação temporal, mas talvez a outras variáveis. Algumas situações podem explicar esse resultado: como o principal recurso alimentar consumido pelos tatus são artrópodes, que têm abundância alta em florestas tropicais, logo não necessitando da competição por alimento, também pode ser que, por terem os mesmos predadores, as espécies devem ajustar seus padrões de atividade baseado nos mesmos afim de evitar a predação, ou pode haver segregação espacial no uso do hábitat. A metodologia de armadilhamento fotográfico permitiu a identificação dos padrões de atividade dos tatus mais frequentes da RPPN Serra Bonita, um hotpoint dentro do hotspot Mata Atlântica.

 

Palavras-chave

Dasypodidae, Mata Atlântica, Cingulata, comportamento

Financiamento

Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza (Projeto No. 0818-20091), CNPq (#478830/2007-6), UESC (#00220.1100.953 e #00220.1100.1048)

Área

Ecologia

Autores

PAULO RIBEIRO, CATALINA SANCHEZ LALINDE, FELIPE VELEZ GARCIA, ALEXANDRE SCHIAVETTI, MARTIN R. ALVAREZ