X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ANALISE TRICOLOGICA E FILOGENETICA DE ESPINHOS DE OURIÇO-CACHEIRO (RODENTIA: ERETHIZONTIDAE)

Resumo

Ouriços-cacheiros são roedores de pequeno a médio porte pertencentes a família Erethizontidae, que inclui três gêneros: ​Erethizon​, ​Coendou e ​Chaetomys​. São animais arborícolas e de hábitos noturnos e crepusculares. No Brasil, este grupo ocorre em todos os biomas, exceto Pampa. Os espinhos que recobrem o seu corpo são o principal mecanismo de defesa destes animais, sendo compostos por camadas de células queratinizadas. Em pelos de mamíferos, estas células formam padrões morfológicos que, quando analisados conjuntamente, formam uma combinação única, permitindo a identificação e diferenciação de espécies. Neste estudo, foram comparados pelos modificados (espinhos) da região dorsal e da cabeça de cinco espécies de Erethizontidae (Chaetomys subspinosus​, ​Coendou insidiosus​, ​Coendou spinosus​, ​Coendou prehensilis ​e Coendou speratus​), com o objetivo de identificar os padrões e diferenciar cada espécie através deles. Foi realizada a preparação de lâminas com os espinhos para visualização em microscopia ótica. Para a otimização dos caracteres foi utilizado o software Mesquite utilizando-se o método de máxima verossimilhança, e os caracteres foram otimizados em uma árvore filogenética retirada da literatura. Para a otimização, as características observadas foram formalizadas em estados de caráter e incluídos em uma matriz de caracteres. Os resultados foram comparados com dados publicados de Erethizon dorsatum. As amostras utilizadas foram obtidas na coleção de mamíferos do Centro de Coleções Taxonômicas da UFMG e do Museu de Ciências Naturais da PUC Minas. Os resultados da análise tricológica indicam que as espécies analisadas apresentam diferenciação morfológica cuticular dos espinhos. Existe distinção entre os gêneros ​Chaetomys (cujo padrão cuticular apresenta imbricamento pavimentoso de escamas e forma das escamas em mosaico) e ​Coendou ​(que apresenta escamas mais estreitas e formato das escamas variando entre as espécies). Puderam também ser percebidas diferenças morfológicas nos padrões cuticulares entre as espécies de ​Coendou, ​como variações entre padrão ondeado irregular (​C. insidiosus​) e ondeado oblíquo simples (​C. spinosus​). Ao analisar o padrão de espinhos de duas regiões diferentes do corpo do animal, cabeça e dorso, não foram observadas diferenças significativas no padrão cuticular. A otimização de caracteres indica que o estado plesiomórfico do carácter imbricamento das escamas era pavimentoso, e sugere que o padrão imbricado teria surgido independentemente ao menos duas vezes (em Erethizon dorsatum e em Coendou speratus). O padrão ondeado da forma das escamas pode ser uma potencial sinapomorfia do clado composto por Coendou insidiosus e Coendou spinosus. Futuros desdobramentos incluem a inclusão de outras espécies de Erethizontidae que permitirão o refinamento da identificação através da estrutura cuticular dos espinhos e uma maior compreensão de seus padrões evolutivos dentro do clado.

 

Palavras-chave

Coendou​, ​Chaetomys​, padrão cuticular, otimização de caracteres.

Financiamento

CNPq

Área

Anatomia e Morfologia

Autores

Natasha Grosch Loureiro, Julia Simões Damo, Fernando Araújo Perini, Flávio Henrique Guimarães Rodrigues