X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

OCORRENCIA DE FEBRE MACULOSA BRASILEIRA DIMINUI TOLERANCIA EM RELAÇAO AS CAPIVARAS

Resumo

A capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) é um dos principais hospedeiros do carrapato-estrela (Amblyomma sculptum), tendo um importante papel como amplificador na dinâmica de transmissão da Febre Maculosa Brasileira (FMB) no interior do Estado de São Paulo. Investigamos se a ocorrência de FMB influencia a Atitude (opinião consistente, favorável ou desfavorável em relação a uma entidade), o nível de Conhecimento (entendimento formal apresentado sobre o assunto) e a Percepção de Risco (crença quanto à possibilidade de ser afetado por um determinado evento e à gravidade do mesmo) das pessoas em relação à capivara, carrapato-estrela e FMB. Foi realizado um estudo Observacional Transversal com estudantes universitários, usando amostragem por cota em dois locais: campus USP “Luiz de Queiroz” (LQ) em Piracicaba e campus USP “Fernando Costa” (FC) em Pirassununga, ambos apresentando populações de capivaras e carrapatos-estrela, mas apenas LQ inserido em área endêmica para FMB. Foram incluídas apenas turmas do curso com maior número de matriculados (FC, Zootecnia, n=22; e LQ, Engenharia Agronômica, n=23). Os dados foram coletados pela aplicação de questionário. Respostas similares nas questões abertas foram agrupadas para análise de discurso. Questões respondidas com uso de Escala Likert apresentaram distribuição não-normal e foram analisadas pelo Teste de Mann-Whitney. Nossos resultados indicam que a ocorrência de FMB aumenta a Percepção de Risco das pessoas em relação ao carrapato e à FMB, influencia positivamente no nível de Conhecimento em relação à capivara, ao carrapato e à FMB e influencia negativamente a Atitude em relação à capivara. Enquanto os alunos do LQ associaram as capivaras com maior frequência a conceitos relacionados a FMB, os do FC citaram conceitos ecológicos ligados ao roedor. Alunos do FC apresentaram Atitude positiva em relação às capivaras, ‘Gostam’ mais, acreditam que ‘Atraem’ visitantes, ‘Não alterariam’ a quantidade na área, estão ‘De acordo’ com a manutenção das mesmas e ‘Discordam’ que deveriam ser abatidas, mesmo acreditando que a quantidade está ‘Grande’.  Quanto ao carrapato vetor, alunos de ambos os locais souberam identificá-lo e o relacionaram a ‘enfermidades’, tendo sido associado especificamente a FMB por 95,45% dos participantes de LQ e por 45% de FC. Porém, apenas no LQ os carrapatos-estrela foram associados à capivara. Alunos do LQ apontaram um ‘Risco maior de contrair a doença no seu campus’ do que os de FC. Dos participantes do LQ, 86,36% declararam ‘Conhecer’ formas de diminuir a prevalência da FMB em uma região, ao passo que 82,6% do FC declararam ‘Não conhecer’. Alunos do LQ atribuíram uma maior gravidade a doença do que os de FC. Sugere-se o desenvolvimento de ações que aumentem o nível de conhecimento dos discentes de Pirassununga em relação ao tema, visto que o local abriga populações de carrapato-estrela e capivara, havendo, portanto, potencial para ocorrência da FMB no futuro. Recomenda-se também o desenvolvimento de ações visando à melhora da Atitude dos discentes de Piracicaba em relação à capivara, de modo a evitar o estabelecimento de Intenções e Comportamentos destrutivos com os animais, como perseguição e caça.

Palavras-chave

carrapato-estrela, Atitude, Percepção de Risco, Dimensões humanas.

Financiamento

Área

Biologia da Conservação

Autores

Felipe Trevisan Ortiz, Jefferson Farias Cordeiro, Silvio Marchini