X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

A DEFAUNAÇAO COMO UM PREDITOR CHAVE DA PERDA DE FUNÇOES ECOLOGICAS NA MATA ATLANTICA

Resumo

A defaunação é um dos principais responsáveis por causar modificações em ecossistemas tropicais, extirpando muitas espécies de grande porte, e em consequência, comprometendo a prevalência de importantes funções ecológicas. Apesar de diversos estudos terem predito o efeito da perda de espécies sobre processos ecológicos, ainda existem lacunas de conhecimento sobre os efeitos da defaunação em grande escala. Nesse estudo identificamos alterações na prevalência de funções ecológicas desempenhadas por assembleias de mamíferos silvestres de médio e grande porte em resposta a alterações na estrutura da paisagem na Mata Atlântica. Para tanto, criamos dois bancos de dados: um composto por assembleias de mamíferos (N = 96) contemplando os principais gradientes da Mata Atlântica, e outro composto por estudos dos hábitos alimentares de 83 espécies de mamíferos, quantificando a contribuição das espécies nas funções ecológicas (herbivoria, dispersão e depredação de sementes, predação de vertebrados e invertebrados). Para cada assembleia, calculamos o nível de defaunação visando verificar se um gradiente de perda de cobertura florestal se traduz em um gradiente de defaunação. Calculamos também cinco variáveis de paisagem em buffers de 2-km de raio para cada assembleia: tamanho do remanescente florestal, e porcentagens de cobertura florestal, pastagem, uso misto do solo e áreas urbanas. Visando extrapolar os resultados, calculamos as mesmas variáveis para toda a Mata Atlântica. Avaliamos a influência das variáveis sobre a riqueza de espécies, a massa corporal média e a prevalência das funções ecológicas das assembleias, utilizando a Modelagem Hierárquica de Comunidades (Hierarchical Modelling of Species Communities), que se baseia na co-ocorrência das espécies ponderada por suas características funcionais (i.e., funções ecológicas, massa corporal). A riqueza de espécies, a massa corporal média e as funções vulneráveis (i,e., desempenhadas por espécies sensíveis a perda de habitat como browsing, depredação de sementes, predação de médios e grandes vertebrados) apresentaram relação positiva com o aumento no tamanho dos remanescentes e cobertura florestal, enquanto negativa para os usos antrópicos do solo (pastagem, uso misto e áreas urbanas). Essas relações foram invertidas para as funções persistentes (i.e., desempenhadas por espécies resilientes a perda de habitat como grazing, dispersão de pequenas sementes, predação de pequenos vertebrados e invertebrados), que se beneficiaram do aumento dos usos antrópicos. Os resultados corroboram o padrão dos níveis de defaunação, que aumentaram com a perda de espécies e reduções no tamanho dos remanescentes e cobertura florestal. Observamos que as funções vulneráveis ficaram virtualmente restritas aos grandes blocos florestais, áreas que ainda sustentam a maior parte da diversidade de mamíferos da Mata Atlântica, enquanto que as funções persistentes apresentaram alta prevalência em paisagens modificadas. Nossos resultados alertam para a necessidade da manutenção dos grandes remanescentes florestais visando a perpetuação de espécies sensíveis e de grande porte, e as funções ecológicas desempenhadas por elas. Apesar da baixa prevalência de funções vulneráveis em paisagens modificadas, os pequenos remanescentes florestais ainda podem desempenhar um importante papel na manutenção das funções ecológicas, principalmente se atuando como elementos para aumentar a conectividade estrutural entre os grandes blocos florestais, favorecendo assim o fluxo de espécies, e consequentemente funções.

Palavras-chave

Prevalência, modelagem hierarquica, dieta, perda de habitat, paisagens modificadas

Financiamento

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) - Adriano G. Chiarello (#2016/19106-1), Katia M.P.M.B. Ferraz (#2014/09300-0) e Marcelo Magioli (#2014/10192-7).

O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001 (Marcelo Magioli).

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) - bolsa de produtividade para Katia M.P.M.B. Ferraz (#308503/2014-7 e #308632/2018-4).

Academy of Finland - Otso Ovaskainen (CoE grant 284601 and grant 309581) and Nerea Abrego (grant 308651).

Research Council of Norway - Otso Ovaskainen (CoE grant 223257).

ERKKO foundation - Otso Ovaskainen (Research Center for Ecological Change grant).

Área

Ecologia

Autores

Marcelo Magioli, Katia Maria Paschoaletto Micchi Barros Ferraz, Adriano Garcia Chiarello, Mauro Galetti, Eleonore Zulnara Freire Setz, Adriano Pereira Paglia, Nerea Abrego, Milton Cezar Ribeiro, Otso Ovaskainen