X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PADRÕES DE ATIVIDADE DO GRAXAIM-DO-MATO (CERDOCYON THOUS) E GRAXAIM-DO-CAMPO (LYCALOPEX GYMNOCERCUS) NO BIOMA PAMPA BRASILEIRO

Resumo

O graxaim-do-mato (Cerdocyon thous) e o graxaim-do-campo (Lycalopex gymnocercus) são canídeos que ocorrem em simpatria no bioma Pampa. Essas espécies possuem porte e hábitos alimentares similares, que juntamente com a sobreposição de ocorrência podem propiciar a competição interespecífica nas áreas onde ocorrem em simpatia. Neste trabalho descrevemos o padrão de atividade destas espécies em diferentes áreas do bioma, por meio de registros obtidos por armadilhagem fotográfica. Especificamente, procuramos identificar a existência de padrões diferenciais entre as espécies e verificar a ocorrência de alterações nos períodos de atividade como forma de redução da competição interespecífica nas áreas de simpatria. Quatro áreas foram avaliadas, duas de proteção ambiental: Estação Ambiental Braskem (EAB) e Parque Estadual de Itapuã (PEI); e dois remanescentes florestais inseridos em propriedades rurais privadas nos municípios de Mostardas (MO) e São Vicente do Sul (SV). As amostragens ocorreram durante a primavera e verão, no período de 2014 a 2016, com cinco a dez armadilhas fotográficas por área, posicionadas com distanciamento mínimo de 350 metros. O esforço amostral foi variável, incluindo 881 armadilhas/noite na EAB, 848 no PEI, 214 em MO e 1170 em SV. Os padrões de atividade foram avaliados pela média angular (μ) e teste de uniformidade de Rayleigh (Z). A sobreposição dos períodos de atividade das espécies foi verificada pelo estimador Δ1, enquanto a comparação entre os padrões observados das espécies e das áreas foi avaliada no teste de Watson (U²). Todas as análises foram executadas no programa R, com os pacotes “circular” e “overlap”. O graxaim-do-mato foi registrado nas quatro áreas com 288 registros e o graxaim-do-campo, apenas em SV e MO, com 83 registros. As duas espécies não apresentaram atividade uniforme ao longo do dia em nenhuma das áreas amostradas (p<0,05), sendo identificada uma concentração da atividade no período noturno para o graxaim-do-mato (μ=23:18 a 1:00) e diurno para o graxaim-do-campo (μ=08:47 a 09:26). Houve diferença significativa entre os padrões de atividade das espécies nas duas áreas de ocorrência em simpatria (p<0,05). A sobreposição estimada das atividades foi considerada moderada (Δ1: MO=0,57 (0,40-0,74 IC) e SV=0,42 (0,29-0,55 IC)), ocorrendo principalmente no período do dia, das 06:00 às 18:00. Quando comparamos as quatro áreas onde o graxaim-do-mato foi detectado, não identificamos diferenças significativas entre os padrões observados na maioria das áreas (p>0,05), com exceção apenas para a comparação entre EAB e PEI, indicando um comportamento similar na presença ou na ausência do graxaim-do-campo. Da mesma forma, não houve diferença significativa entre os padrões observados nas duas áreas de ocorrência do graxaim-do-campo (p>0,05), indicando também um mesmo padrão de atividade entre áreas, neste caso, no entanto, não sendo possível verificar a influência da presença do graxaim-do-mato, devido à ausência de áreas com ocorrência exclusiva da primeira espécie. Nossos dados indicam a existência de padrões diferenciais de atividade para as duas espécies de canídeos no Pampa. Entretanto, não foram detectadas evidências que indiquem uma alteração de comportamento do graxaim-do-mato na presença da espécie correlacionada como forma de reduzir a competição interespecífica, e assim facilitar suas coexistências.

Palavras-chave

canídeos, período de atividade, Rio Grande do Sul

Financiamento

PIBIC/CNPq, RS Biodiversidade e Fundação O Boticário

Área

Ecologia

Autores

Ingridi Camboim Franceschi, Caroline da Costa Espinosa, Flávia Pereira Tirelli, Marcia Maria de Assis Jardim, Tatiane Campos Trigo