X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MORCEGOS AJUDAM O AGRONEGOCIO E A SAUDE DO BRASIL: EVIDENCIAS POR METABARCODING DE E-DNA

Resumo

Morcegos insetívoros estão entre os principais consumidores noturnos de insetos. Estudos na América do Norte e Europa apontam que entre as presas dos morcegos podem estar espécies consideradas pragas agrícolas e vetores de doenças para humanos e outros animais. Porém, normalmente em estudos focados na determinação da dieta de morcegos a maioria das identificações dos artrópodes consumidos é realizada por observação direta das fezes e/ou do conteúdo estomacal dos morcegos, dificultando a determinação da riqueza de itens consumidos e a identificação específica das presas. Recentemente, técnicas moleculares não invasivas como metabarcoding atrelado ao sequenciamento de alto rendimento têm sido usadas para facilitar a identificação de itens alimentares de vários organismos, incluindo morcegos. Em uma abordagem pioneira para o Brasil, neste estudo investigou-se a composição da dieta de morcegos insetívoros cavernícolas por meio de metabarcoding de e-DNA. Um fragmento de 130 pares de bases foi selecionado para o sequenciamento de 29 amostras fecais oriundas de três estados (Pará, Pernambuco e Sergipe). Foram geradas 13.636 unidades taxonômicas operacionais moleculares (MOTUs), sendo que 1.117 MOTUs (8,2%) possuem similaridade igual ou acima de 97% com o banco de dados de nucleotídeos do NCBI; 408 MOTUs (2,9%) são representativas para táxons de ao menos 382 artrópodes com similaridade igual/acima de 97%. Lepidoptera apresentou a maior quantidade de MOTUs (8 famílias, 20 gêneros e 17 espécies), seguida de Hemiptera (2 famílias, 1 gênero e 1 espécie), Diptera (11 famílias, 12 gêneros e 9 espécies), Hymenoptera (5 famílias, 5 gêneros e 3 espécies), Orthoptera (1 família, 1 genêro e 1 espécie), Blattodea (1 família, 1 gênero e 1 espécie) e Trichoptera (1 família, 1 gênero e 1 espécie). Foram identificadas ao menos 10 espécies consideradas como pragas agrícolas e vetores de doenças. A riqueza e diversidade dos itens alimentares encontradas na dieta dos morcegos insetívoros foi elevada, e reforça a capacidade desses animais na prestação dos serviços ecossistêmicos, principalmente quando suprimem artrópodes que podem causar prejuízos à agricultura brasileira e outros que podem ser transmissores de doenças tanto para humanos, quanto para animais domésticos e de criação.

Palavras-chave

Chiroptera, e-DNA, metabarcoding, serviços de ecossistema, valoração da biodiversidade

Financiamento

Instituto Tecnológico Vale - Desenvolvimento Sustentável (ITV-DS), Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (FUNDEP), Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal (PPGBA/UFPE), Departamento de Zoologia do Centro de Biociências - UFPE.

Área

Genética

Autores

Ana Cláudia da Silva Jardelino Jordão, Renato Oliveira, Eder Pires, Guilherme Oliveira, Enrico Bernard