X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

DA INTRODUÇAO A EXPLOSAO POPULACIONAL: 13 ANOS DE MONITORAMENTO POR LINE TRANSECT DOS MAMIFEROS DA ILHA ANCHIETA

Resumo

A introdução de espécies exóticas tem sido considerada uma das principais ameaças à biodiversidade de um ecossistema. Na ausência de predadores de topo, as espécies introduzidas tendem a atingir superpopulações e afetar negativamente os recursos e espécies nativas. Em 1983, aproximadamente 100 indivíduos de 14 espécies de mamíferos foram introduzidos na Ilha Anchieta, Ubatuba, SP. Censos realizados em 2002 e 2005, estimaram que 5 espécies foram extintas e 6 tornaram-se superabundantes, alcançando uma alta densidade. Esse trabalho buscou estimar a densidade dos mamíferos após 13 anos desde o último censo, utilizando-se do mesmo método (line transect) e das mesmas trilhas para amostragem, onde, foram percorridos 170 km entre os meses de janeiro e julho de 2018 e avistados aproximadamente 228 mamíferos de 6 espécies ao longo dos transectos. Através do software Distance 7.2, a densidade estimada total da Ilha Anchieta foi reduzida em cerca de 70%, em relação ao censo anterior (486 indivíduos/km²). Assim, foi possível obter estimativas robustas individuais para duas espécies: cutia (Dasyprocta spp.) e sagui-do-tufo-preto (Callithrix penicillata), indicando uma redução em 56% e 30% respectivamente. Apesar dos registros de quati (Nasua nasua), macaco-prego (Cebus apella), capivara (Hydrochoerus hydrochaeris) e do gambá-de-orelha-preta (Didelphis aurita), a quantidade de registros para essas espécies não foi suficiente para atingir o mínimo necessário para os cálculos de uma estimativa de densidade confiável, como requisitado pelo método. As espécies de tatu-galinha (Dasypus novemcinctus), ouriço-cacheiro (Sphiggurus villosus), paca (Cuniculus paca) e o tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla), não foram detectadas durante a realização dos transectos lineares, entretanto, foram avistadas frequentemente em locais específicos próximos às construções antrópicas da Ilha Anchieta. Os declínios populacionais estimados podem estar associados à possíveis flutuações naturais ou na redução da capacidade de suporte da ilha. O monitoramento de fauna é uma importante ferramenta para compreendermos sobre a dinâmica das populações na natureza e gerar informações relevantes para estratégias de conservação de um ecossistema.

 

Taxa de avistamento (ind/10km) das principais espécies registradas ao longo dos anos:
Espécie 2002 2005 2018
Callithrix penicillata 21,8 ind/10km 13,4 ind/10km 9,0 ind/10km
Dasyprocta spp 11,1 ind/10km 15,0 ind/10km 13,0 ind/10km
Cebus apella 0,2 ind/10km 0,5 ind/10km 0,7 ind/10km
Nasua nasua 3,4 ind/10km 4,4 ind/10km 3,0 ind/10km
Hydrochoerus hydrochaeris 0,2 ind/10km 3,8 ind/10km 0,1 ind/10km
Didelphis aurita 1,0 ind/10km 2,7 ind/10km 0,1 ind/10km

 

Palavras-chave

invasão biológica, distance sampling, mata atlântica, ilha

Financiamento

Programa Biota / FAPESP

Área

Biologia da Conservação

Autores

Júlio Haji, Atilla Ferreguetti, Ricardo Bovendorp, Mauro Galetti