X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

RIQUEZA E PADRÃO DE ATIVIDADE DE MAMÍFEROS EM FRAGMENTOS FLORESTAIS URBANOS, MANAUS, BRASIL

Resumo

Os fragmentos florestais urbanos são de extrema importância para a conservação, pois podem abrigar uma parcela representativa da biodiversidade de uma região. Diversos fatores são determinantes para a ocorrência das espécies nesses ambientes alterados, tais como o tamanho dos fragmentos, seu tempo e grau de isolamento. Em resposta a esses fatores, algumas espécies podem alterar seus padrões de atividade diária para tentar sobreviver nesse ambiente mais hostil. O presente estudo teve o objetivo de avaliar se a riqueza e os padrões de atividade de mamíferos se modificam em resposta aos efeitos antrópicos em oito fragmentos urbanos na cidade de Manaus. A amostragem foi realizada com o método de armadilhas fotográficas (esforço amostral de 720 câmeras-dia) e ocorreu durante os meses de agosto a novembro de 2017, período de estação seca na região. Foi empregado um conjunto de seis armadilhas fotográficas em cada fragmento (dois rodízios de três armadilhas a cada 15 dias), as quais registraram oito espécies de mamíferos terrestres de médio e grande porte. Nós identificamos que houve uma diferença no número de espécies encontradas entre as áreas antropizadas do estudo. Em fragmentos de maior tamanho e menor tempo de isolamento, o número de espécies encontradas foi maior do que em fragmentos menores e com maior tempo de isolamento. Entre as espécies registradas, 50% dos registros foram de duas das espécies foco do estudo (Dasyprocta leporina e Myoprocta acouchy), demonstrando uma maior abundância destes roedores nesses ambientes alterados. Conforme a literatura as duas espécies tem hábito diurno, ao avaliarmos mais detalhadamente os padrões de atividades dessas espécies, verificamos que em 4/8 fragmentos houve uma mudança nos horários dos picos de atividade e não o seu padrão de atividade geral (i.e padrão infradiano). Apesar disso, em apenas 1/8 fragmentos, a espécie Dasyprocta leporina teve uma mudança significativa no seu padrao de atividades, sendo classificada nele como uma espécie de hábito catameral (i.e. ativo ao longo de todo o dia). Já a espécie Didelphis marsupialis (espécie controle), apresentou um padrão de atividade similar a áreas conservadas em grande parte dos fragmentos 7\8. De modo geral, em ambientes fragmentados as espécies tendem a modificar seus padrões de atividade diários em resposta à perturbação do habitat. Essas mudanças comportamentais de curto prazo podem ser resultado da flexibilidade das espécies, como estratégia para persistir em ambientes alterados. Estas informações auxiliarão no entendimento da ecologia das espécies em áreas fragmentadas, além de fornecer subsídios para a formulação de estratégias que visem à manutenção e conservação da biodiversidade presente nestes ambientes florestais urbanos.

Palavras-chave

Padrão de atividade; Fragmentos urbanos; Dasiproctídeos; Didelphis marsupialis; Armadilhas fotográficas.

 

 

Financiamento

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq

Área

Ecologia

Autores

Lucian Veras Canto, André Luis Sousa Gonçalves , Wilson Roberto Spironello