X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ANALISE COMPARATIVA DOS TRATOS DIGESTÓRIOS DE MORCEGOS DE DIFERENTES HÁBITOS ALIMENTARES

Resumo

Morcegos neotropicais se destacam entre os mamíferos pela sua grande variedade de hábitos alimentares, podendo ser classificados como insetívoros, frugívoros, nectarívoros, carnívoros, piscívoros, onívoros e hematófagos. Acredita-se que esta diversidade alimentar é o resultado de adaptações diversas, incluindo morfo-anatômicas específicas. Estudos anatômicos comparativos realizados com marsupiais didelfídeos sugerem que as diferenças de tamanho observadas em porções do trato digestório de algumas espécies estão relacionadas com o tipo de hábito alimentar predominante. Partindo disso, o presente estudo teve como objetivo analisar variações no tamanho dos tratos digestórios de espécies de morcegos neotropicais com diferentes hábitos alimentares. Foram utilizadas 13 espécies de morcegos selecionadas de acordo com o hábito alimentar, com ao menos uma espécie para cada tipo de dieta, sendo: Artibeus lituratus e Sturnira lilium (frugívoria); Anoura caudifer e Glossophaga soricina (nectarívoria); Desmodus rotundus (hematofagia); Molossus rufus e Tadarida brasiliensis (insetivoria I); Myotis nigricans e Eptesicus brasiliensis (insetivoria II); Chrotopterus auritus e Tonatia bidens (carnivoria/onivoria); Noctilio leporinus (piscivoria). Para cada uma foram utilizadas até cinco exemplares provenientes do Museu de História Natural Capão da Imbuia (MHNCI), Curitiba, PR, totalizando 53 exemplares de sete hábitos alimentares. Insetivoria foi dividida em I e II por separar espécies das famílias Molossidae e Vespertilionidae. Os tratos digestórios foram removidos através de um corte longitudinal realizado no abdômen do animal e as porções foram divididas em esôfago, estomago e intestino (cf. procedimentos adaptados de Cáceres 2005). A dimensão relativa de cada porção do trato foi obtida dividindo as medidas obtidas separadamente pelo comprimento total do trato digestório. As diferenças observadas foram analisadas estatisticamente pela ANOVA, seguido do Teste t de Welch, comparando as diferentes espécies selecionadas. As medidas de esôfago variaram de 1,5 a 4,48 cm, a área de estômago de 0,23 a 2,02 cm2 e o comprimento do intestino de 10 a 37,8 cm. De acordo com as análises, o intestino foi a porção que mais variou, seguido pelo esôfago e estômago. Os dados mostram que o hábito frugívoro (com destaque para A. lituratus), o hábito hematófago e o hábito carnívoro foram os que mais apresentaram diferenças significativas com as demais espécies, com suas porções maiores que os demais. As diferenças encontradas podem ser justificadas, em hipótese, pela diversidade dos itens alimentares consumidos ou especificidade. Também foi possível observar diferenças entre espécies do mesmo hábito alimentar e estas podem estar envolvidas com a preferência alimentar, com o tamanho e peso das espécies, entre outros fatores. Este estudo trouxe dados sobre a relação do hábito alimentar e morfologia de quirópteros, contribuindo para entender e gerar novos questionamentos sobre os aspectos biológicos das diferentes espécies de quirópteros.

Palavras-chave

alimentação; estômago, morfologia; intestino; quirópteros

Financiamento

Área

Ecologia

Autores

Wagner Carvalho Inacio Silva, Gledson Vigiano Bianconi, Lays Cherobim Parolin