X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Cavernas prioritárias para conservação de morcegos ameaçados no Tocantins, incluindo três novos registros para o estado

Resumo

A fragmentação e perda de habitats estão entre os principais fatores para a degradação dos ecossistemas e para a redução da biodiversidade em todo o mundo. O Brasil é um país megadiverso, e sua biodiversidade é altamente prejudicada pela destruição dos seus habitats naturais, sendo o Cerrado o segundo bioma mais impactado. Dentre os mamíferos, os morcegos constituem o grupo de maior riqueza registrada para este bioma, e apesar de possuírem alta capacidade de deslocamento, diversos estudos têm demonstrado os efeitos negativos da fragmentação sobre suas comunidades. Alterações na legislação brasileira agravaram essa situação quando flexibilizaram a proteção das cavernas, um de seus principais abrigos, permitindo impactos negativos irreversíveis naquelas passíveis de licenciamento ambiental. Desta forma, identificar cavernas relevantes como abrigo para morcegos torna-se uma importante ferramenta de conservação.  O objetivo deste estudo foi descrever as assembleias de morcegos em cavernas em três municípios no sudeste do Tocantins, quanto a riqueza, abundância e composição. Foram realizadas duas noites de amostragem em 19 cavernas nos meses de abril e setembro de 2017. As capturas noturnas foram realizadas com redes de neblina, expostas nas entradas das cavernas por seis horas a partir do pôr-do-Sol. A riqueza, abundância, diversidade, e a presença de espécies ameaçadas e/ou residentes foram avaliadas, bem como a partição de diversidade beta. Foram capturados 585 morcegos, pertencentes a sete famílias e 31 espécies. Foram registradas 12 cavernas com presença de espécies ameaçadas, oito com alta diversidade e sete com elevada riqueza. A partir disso, foram identificadas 15 cavernas prioritárias para conservação, e realizados três novos registros para o estado do Tocantins: Natalus macrourus (Gervais, 1856), Macrophyllum macrophyllum (Schinz, 1821), e Myotis lavali Moratelli, Peracchi, Dias & Oliveira, 2011.  A variação na diversidade beta é majoritariamente decorrente de substituição de espécies, o que indica que proteger o maior número de cavernas seria o ideal para a conservação das assembleias de morcegos da região. Assim, destaca-se o grande potencial da área para a conservação de espécies ameaçadas e sugere-se a proteção integral de pelo menos aquelas cavernas correspondentes à máxima relevância.

Palavras-chave

Chiroptera, Cerrado, cavernas, conservação

Financiamento

Bat Conservation International 

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Brasil (CAPES) - Código de Financiamento 001

Área

Biologia da Conservação

Autores

Jennifer de Sousa Barros, Enrico Bernard, Rodrigo Lopes Ferreira