X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COLEÇOES OSTEOLOGICAS DE PEQUENOS MAMIFEROS: O USO DO DETERGENTE MULTIENZIMATICO

Resumo

O acervo de coleções mastozoológicas é composto, principalmente, por espécimes em meio líquido, peles taxidermizadas, esqueletos e crânios. A etapa de limpeza é uma das mais importante durante a preparação dos esqueletos e crânios que compõem esses acervos. É muito comum a utilização de animais necrófagos (e.g. larvas de Dermestes) para realizar a descarnação dos espécimes, entretanto, essas colônias são trabalhosas de se manter e geralmente morrem com o passar do tempo. Por esses motivos, novas técnicas de limpeza vêm sendo testadas, com o objetivo de alcançar um método eficaz, rápido e que preserve as estruturas ósseas. O detergente multienzimático se mostrou uma alternativa viável aos dermestários, sendo um método eficaz e com um bom custo-benefício. Esse tipo de detergente contém em sua composição enzimas que degradam tecidos, tais como a protease, amilase, peptidase, celulase e a lípase. Após a extração do crânio dos espécimes, o excesso carne foi retirado com o auxílio de bisturi e então os crânios foram completamente mergulhados na solução, em um volume quatro vezes maior que o do crânio. Foram testadas três concentrações do detergente multienzimático da marca Poderoso do grupo Kelldrin: 5%, 10% e 15%. Cada concentração foi testada em uma bateria contendo seis crânios de morcegos do gênero Artibeus, de tamanho aproximado, cada qual em um próprio recipiente de vidro. As baterias permaneceram por 16 horas em estufa, com temperatura que atingiu aproximadamente 45ºC, sendo agitadas a cada uma hora para acelerar o processo de degradação nas últimas 4 horas. Posteriormente, os crânios foram limpos com auxílio de escova dental de cabeça macia e pinça média de ponta fina. Os resultados se mostraram satisfatórios principalmente com a maior concentração, porém todas as concentrações se mostraram eficazes na degradação dos tecidos, aparentemente sem agredir ou enfraquecer as estruturas ósseas se utilizadas no tempo correto. O tempo de permanência dos espécimes em solução foi inverso à concentração da solução.

Palavras-chave

Chiroptera,  Coleções Científicas, Crânio, Meio Líquido

Financiamento

1. Bolsista PIBIC/CNPq – Número do processo: 128589/2018-3

2. Orientador; Pesquisador – COZOO/Mastozoologia (DCR/FAPESPA/CNPq

n°300461/2016-0/PCI-DA 300670/2019-2)

 

Área

Anatomia e Morfologia

Autores

Andreza Cristina Soeiro do Nascimento, Alexanda Maria Ramos Bezerra