X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

DNA MINI-BARCODING DE LEPORIDEOS PARA ESTUDOS DE AMOSTRAS NAO-INVASIVAS DE DNA FECAL E SEU SIGNIFICADO PARA O MONITORAMENTO DA ESPECIE INVASORA LEPUS EUROPAEUS

Resumo

Introduzida na América do Sul pela primeira vez no final do século XIX, a lebre europeia (Lepus europaeus) vem apresentando um acentuado crescimento populacional e expandindo sua distribuição, representando um risco para a espécie nativa, o tapiti (Sylvilagus brasiliensis). O hábito crepuscular e noturno apresentado pelas duas espécies pode dificultar a coleta de dados a partir dos métodos tradicionais de pesquisa como observação direta, captura de indivíduos ou através de armadilhas fotográficas. Nesse sentido, a busca por vestígios deixados pelos animais, como as fezes, pode aumentar a taxa de detecção dessas espécies. No entanto, é um desafio determinar corretamente as espécies das quais uma determinada amostra fecal foi derivada baseado apenas em dados morfológicos, devido à similaridade em tamanho e forma das fezes. Nesse sentido, monitorar a lebre europeia invasora e sua coexistência com o tapiti é um desafio que pode ser enfrentado com eficiência pelo uso de ferramentas moleculares. Assim, este trabalho descreve um conjunto de primers úteis para a amplificação de três mini-barcodes para a identificação molecular de espécies leporídeas usando DNA fecal degradado, permitindo o estudo não invasivo para verificar a ocorrência e distribuição desses animais. Os pares de primers foram projetados para amplificar pequenas sequências capazes de identificar as espécies para três genes de DNA mitocondrial: 16S rRNA, Citocromo b (Cytb) e Citocromo Oxidase I (COI). Todas as regiões mitocondriais selecionadas nos permitiram identificar satisfatoriamente as espécies de leporídeos testadas usando amostras fecais e amostras de tecido controle. As pequenas sequências de mini-barcodes obtidas (116-167 pb) mostraram um alto número e uma distribuição inconfundível de sítios polimórficos. Dessa forma, os primers construídos aqui permitiram minimizar os problemas normalmente encontrados em amostras de DNA fecal, uma vez que ao ter como alvo fragmentos pequenos e informativos, foram capazes de amplificar com sucesso o DNA degradado e produzir resultados consistentes para a identificação molecular das espécies de leporídeos testadas. Além disso, a utilização de diferentes genes, possuindo um elevado número de sítios polimórficos aumenta a probabilidade de identificação das amostras fecais, aumentando a confiabilidade nas identificações obtidas. Adicionalmente, para avaliar a aplicabilidade mais ampla dos primers mini-barcodes, verificamos sua capacidade de anelamento através de testes in silico em outras espécies de Leporidae, incluindo espécies que ocorrem fora da América do Sul. Os resultados in silico de transferabilidade mostraram que o conjunto de primers aqui desenvolvidos tem um grande potencial de amplificação em outras espécies relacionadas, podendo representar uma ferramenta poderosa para o estabelecimento de mini-barcodes, não somente para as espécies focais desse trabalho, mas para todo o grupo de leporídeos. Estes resultados confirmam a expectativa de que a análise molecular de fezes representa uma ferramenta eficiente para a correta identificação de espécies de leporídeos, que poderá ser utilizada no monitoramento de populações de espécies exóticas e nativas, permitindo obter importantes informações para manejo e conservação.

Autorização acesso genético: SISGEN A05D558

Palavras-chave

Lebre européia, DNA mitocondrial, Identificação molecular de espécies, Conservação.

Financiamento

FAPESP, CNPQ, CAPES

Área

Genética

Autores

Nayra Taveira Rodrigues, Bruno Henrique Saranholi, Thais A Angeloni, Nielson Pasqualotto, Adriano G Chiarello, Pedro M Galetti