X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

EFEITO HEPATOPROTETOR DO EXTRATO DE FICUS CARICA CONTRA A TOXICIDADE CAUSADA POR TEBUCONAZOLE EM MORCEGOS FRUGIVOROS (ARTIBEUS LITURATUS)

Resumo

O tebuconazole (TBZ) é um fungicida tiazólico utilizado na agricultura para o tratamento de fungos patogênicos nas plantações de frutas e cereais. É descrito na literatura que o fungicida causa danos ao fígado, rins e testículos de ratos. Vários testes com compostos naturais vêm sendo feitos a fim de diminuir os danos causados por pesticidas, entre eles o extrato da figueira (Ficus carica), que é conhecido pela ação antioxidante tanto dos frutos, quanto folhas e galhos. Os morcegos frugívoros são conhecidos por forragear em grandes áreas, e, com o desmatamento, estendem o forrageio para áreas de cultura, e assim estão expostos a diversos pesticidas. O objetivo do nosso trabalho foi avaliar o efeito hepatoprotetor do extrato etanólico de Ficus carica contra a toxicidade do TBZ em morcegos frugívoros (Artibeus lituratus), a fim de estudar formulações de pesticidas que sejam menos prejudiciais a organismos não alvo. Para isso, os morcegos foram divididos em 4 grupos: CT (n=6) receberam mamão puro; TBZ (n=6) receberam mamão tratado com calda de Folicur (nome comercial) (1 mL folicur/1000 mL de água); TBZFC (n=7) receberam mamão tratado com calda do fungicida e extrato etanólico de Ficus carica (20 mg do extrato/100 mL dimetilsulfóxido (DMSO) 1,25%) e DMSO (n=6) receberam mamão tratado com calda de DMSO 1,25%. Após sete dias de tratamento, os morcegos foram eutanasiados e o fígado foi utilizado para análises de capacidade antioxidante, a atividade das enzimas superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), glutationa s-transferase (GST), bem como os níveis de óxido nítrico, proteína carbonilada e peroxidação lipídica (MDA). Foi observado um aumento das enzimas SOD e CAT no grupo TBZ em comparação aos demais, porém não houve diferença significativa da atividade de GST entre os grupos. Além disso os níveis de MDA também foram maiores no grupo tratado com o TBZ em comparação aos demais grupos, e os níveis de óxido nítrico e proteína carbonilada não apresentaram diferenças entre os grupos. O aumento da peroxidação lipídica no grupo tratado com tebuconazole indica que o fungicida causa dano hepático nos morcegos, ativando o sistema de defesa antioxidante, no qual SOD e CAT agem como enzimas de primeira linha atenuando e reparando a ação e formação dos radicais livres. A atividade de SOD e CAT e os níveis de MDA no grupo TBZFC foi igual ao controle, evidenciando o efeito hepatoprotetor do extrato de Ficus carica. Nossos resultados indicam que o fungicida tebuconazole causa estresse oxidativo no fígado dos morcegos e que o extrato de Ficus carica tem grande potencial antioxidante protegendo contra os danos do fungicida, sendo necessário mais estudos para investigar o composto ideal para formulação de pesticidas menos tóxicos a organismos não-alvo expostos.

Palavras-chave

Quirópteros 

Estresse oxidativo

Fungicida triazol

Extrato etanólico

Financiamento

Fapemig

CAPES

CNPq

Área

Fisiologia

Autores

Renata Maria Freitas, Bárbara Silva Linhares, Stella Bicalho Silva, Kemilli PIo Gregório, Jerusa Maria Oliveira, João Paulo Viana Leite, Mariella Bontempo Freitas