X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Análise de conteúdo gastrointestinal de Didelphis albiventris (Lund, 1840) no município de Curitiba e Região Metropolitana, estado do Paraná, Brasil

Resumo

Mamíferos possuem ampla diversificação no hábito alimentar, tanto na forma de exploração dos recursos, quanto na condição de dieta de cada espécie, sendo o entendimento destes hábitos alimentares de grande importância para o estudo da ecologia alimentar deste grupo. Partindo disto, o presente estudo objetivou a análise de conteúdo gastrointestinal de Didelphis albiventris para entender sua adaptação ao meio urbano, uma vez que estes animais estão amplamente distribuídos em ambientes antropizados, sendo considerados sinantrópicos. Para tanto, 20  espécimes conservados em meio líquido foram concedidos pelo Museu de História Natural Capão da Imbuia, sendo os animais provenientes do município de Curitiba e região metropolitana. Para a retirada do conteúdo gastrointestinal, foi feita uma incisão na cavidade abdominal do animal, expondo todo o trato digestório, lavando-o com água destilada para a melhor separação do material ali presente. Os itens encontrados foram separados de acordo com sua origem (animal, vegetal e outros), e para sua identificação foram utilizados métodos específicos, como lâminas de pelo, a fim de observar cutícula e medula de pelos guarda e pelos encontrados no conteúdo; análise físico/químico para identificação correta do material inorgânico; análise por comparação de imagem e auxílio de especialistas para a devida identificação das porções dos invertebrados. Dos animais analisados, 15 apresentaram conteúdo gastointestinal, e neles foram encontrados porções de insetos das ordens Coleoptera (25,33%), Hymenoptera (2,67%), Diptera (1,33%) e Isoptera (1,33%), além de penas (1,33%) e pelos, este último tanto proveniente do animal (2,67%), como de outros mamíferos (6,67%), e possivelmente roedores (4%). Ademais, foi encontrado um tipo de endoparasita da espécie Cruzia tentaculata (Rud, 1819) em 4% das amostras e fragmentos de plástico PET ou PVC em 6,67% delas. Sementes, material vegetal digerido e areia, foram encontrados em 6,67%, 12% e 14,67% das amostras, respectivamente. Os resultados obtidos destacam a necessidade de se entender mais a fundo o hábito alimentar desses marsupiais, já que por possuírem uma dieta generalista e encontrarem-se em um ambiente antropizado, podem facilmente entrar em contato com resíduos humanos. Apesar de se tratar de um animal comum, pouco se conhece sobre a espécie, estudos específicos para relatar o impacto do consumo de lixo por esses didelfídeos seriam de grande importância para questões relacionadas à saúde animal e consequentemente a  conservação desta ou outras espécies de mamíferos silvestres.

Palavras-chave

Didelphidae, dieta, marsupiais, parasita, sinantrópico.

Financiamento

Área

Ecologia

Autores

Raissa Visentin Rosa, Lays Cherobim Parolin, Gledson Vigiano Bianconi