X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COMPARAÇAO MORFOMETRICA ENTRE DUAS ESPECIES DO GENERO STURNIRA (MAMMALIA CHIROPTERA), OCORRENTES EM SANTA CATARINA

Resumo

O gênero Sturnira apenas nesta década teve a descrição de pelo menos três espécies novas: S. perla, S. bakeri e S. burtonlini; onde S. perla é simpátrico com S. lilium, S. luisi e S. tildae. Portanto, o gênero está longe de ter sua riqueza conhecida bem como ainda existem lacunas na diferenciação das espécies ainda não compreendidas, por causa de uma falta de acuracidade nas análises em nível específico. Sturnira tildae é classificada como vulnerável na lista de espécies ameaçadas do estado de Santa Catarina, sua identificação correta é de suma importância para o conhecimento do seu status de conservação e sua biologia. O presente trabalho analisou parâmetros morfométricos interespecíficos e intraespecíficos das espécies Sturnira lilium e Sturnira tildae, ocorrentes no estado de Santa Catarina. Para tanto, foram analisados 191 exemplares existentes na Coleção Científica da FURB, sendo 170 S. lilium (85 machos e 85 fêmeas) e 21 S. tildae (8 machos e 13 fêmeas), provenientes da região leste do estado. Os animais selecionados têm procedência de locais onde as espécies são simpátricas. Foi utilizado o software STATISTICA 10.0 para realizar a análise de variância (ANOVA) one way e estatísticas descritivas, com base em 25 medidas cranianas e sete corpóreas, com o intuito de investigar se há diferença nas medidas intraespecíficas e interespecíficas. Confirmou-se a existência de diferença estatística em todas as medidas cranianas entre machos e fêmeas de S. lilium, caracterizando um significativo dimorfismo sexual, sendo que os machos apresentaram as maiores médias. Por outro lado, nenhuma medida corpórea de S. lilium apresenta diferença significativa entre os sexos. Para S. tildae, somente uma medida craniana apresenta diferença estatística, enquanto as medidas corpóreas nenhuma é significante. Quanto as diferenças interespecíficas, os machos apresentam diferença significante em 16 medidas cranianas e em quatro corpóreas, já as fêmeas diferem significativamente em 18 medidas cranianas e quatro corpóreas. É observado em algumas medidas grande sobreposição, onde os maiores valores de S. lilium são maiores do que os menores valores registrados para S. tildae, implicando em uma contradição, já que S. tildae é estatisticamente maior, toma-se como exemplo a largura da caixa craniana, que mesmo sendo estatisticamente significante, não é indicada para distinguir as espécies. Já o comprimento do antebraço, apresenta pouca sobreposição e é uma medida indicada para diferenciar as espécies, assim como o comprimento côndilo-basal e o menor comprimento basal do crânio. A baixa quantidade de valores significantes de S. tildae, provavelmente, se deve ao fato de apresentar um número amostral reduzido, com o aumento de sua amostra, existe uma tendência de obter-se valores significantes, pois já foram descritas medidas com dimorfismo sexual para esta espécie. Para as diferenças interespecíficas, os resultados apresentados corroboram com o apresentado na bibliografia, onde S. tildae apresenta crânios e corpos maiores e mais robustos que S. lilium. Os resultados deste trabalho foram significativos por apresentarem pela primeira vez o estudo com estas espécies para a região leste de Santa Catarina.

Palavras-chave

Sturnira lilium, Sturnira tildae, morfologia, morcegos, taxonomia.

Financiamento

CNPq

Área

Anatomia e Morfologia

Autores

João Pedro Garcia, Sérgio Luiz Althoff, Levi Koch Beckhauser