X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Nova linhagem evolutiva dentro da enigmática filogenia do gênero Rhipidomys no Brasil

Resumo

Rhipidomys é um gênero diverso e especioso da tribo Thomasomyini, contendo 24 espécies na América do Sul e em parte da América Central, com 14 espécies ocorrendo no Brasil. São conhecidos popularmente como “ratos-de-árvores” e estão entre os poucos gêneros de roedores arborícolas da subfamília Sigmodontinae. Na América do Sul são encontrados do norte da Venezuela ao noroeste da Argentina, alcançando áreas com altitudes de até 3 mil metros, habitando desde florestas de várzea aos páramos da cordilheira dos Andes. Ainda existem dúvidas sobre as relações filogenéticas dentro deste gênero e sobre sua real diversidade. Rhipidomys leucodactylus é uma das espécies do gênero pouco estudada, apesar da ampla ocorrência na região Amazônica. Com isso, o trabalho objetiva identificar as relações filogenéticas e biogeográficas entre as linhagens evolutivas do gênero, especialmente a variação dentro de R. leucodactylus, utilizando sequências do gene mitocondrial citocromo B (Cytb) completo. Foram sequenciadas amostras de R. leucodactylus dos municípios de Senador Guimoard (n=2) e Porto Acre (n=2) no estado do Acre, analisadas com as sequências disponíveis no GenBank de Ipixuna (HM594668) e Juruá (HM622064) no estado do Amazonas, Aripuanã (HM594659) no estado do Mato Grosso e outra com localidade desconhecida (HQ634183). O DNA foi isolado de tecido hepático, utilizando a técnica de fenol-clorofórmio, amplificado por PCR e sequenciado na plataforma ABI3130xl. As sequências foram alinhadas (programa MEGA 7.0.26), submetidas a análises de máxima verossimilhança com o modelo HKY+I+G (IQ-TREE 1.6.10) e análise de rede (NETWORK 5.0.0.1). A topologia mostrou Rhipidomys como monofilético, com relações filogenéticas entre as espécies similares ao disponível na literatura. Rhipidomys leucodactylus apresentou estruturação (bootstrap 88%) dividida em duas linhagens, a primeira com espécimes do Mato Grosso (99%) e a segunda (81%) subdividida em dois clados, um com espécimes do Amazonas e outro com espécimes do Acre. As estimativas de distância genética (K2P) entre as três linhagens de R. leucodactylus mostraram valores dentro do esperado para divergências interespecífica do gênero, sugerindo a presença de três linhagens evolutivas. A análise de rede corroborou com a análise filogenética, mostrando estruturação geográfica entre as 3 linhagens, separadas por aproximadamente 27 alterações nucleotídicas e 2 vetores médios. O haplogrupo Acre está separado do haplogrupo Amazonas por, no mínimo, 35 substituições nucleotídicas, e da linhagem Mato Grosso por 27 substituições. O haplogrupo Amazonas está separado da linhagem Mato Grosso por 60 substituições. A quantidade de substituições nucleotídicas observada entre os dois haplogrupos pode indicar a existência de enclaves de cerrado entre as Amazonas/Acre e Mato Grosso. O que sugere uma possível barreira estruturada pelas formações vegetais abertas, já que esta espécie é altamente arborícola, ocorrendo principalmente em ambientes florestais da Amazônia. O presente estudo também possibilitou a ampliação dos limites de distribuição de R. leucodactylus para o estado do Acre, onde a espécie ainda não havia sido registrada.

Palavras-chave

Rhipidomys,Filogenia,Roedores, Mitocondrial

Financiamento

CAPES 

FAPERj

Área

Sistemática e Taxonomia

Autores

Rayque Oliveira Lanes, Paulo Sergio D`Andrea, Cibele Rodrigues Bonvicino