X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

DETECÇAO MOLECULAR DE MICOPLASMA HEMOTROPICO NO MORCEGO HEMATOFAGO DESMODUS ROTUNDUS (CHIROPTERA: PHYLLOSTOMIDAE) DO RIO GRANDE DO SUL

Resumo

Os micoplasmas hemotrópicos (hemoplasmas) são classificados como bactérias emergentes que parasitam a superfície dos eritrócitos, podendo infectar animais silvestres, domésticos e o ser humano. A transmissão é sugerida através de artrópodes hematófagos, mas este tópico permanece discutível. Algumas espécies são descritas como causadoras de anemia hemolítica, tendo o estresse como possível fator desencadeador. Quirópteros são um dos principais indicadores epidemiológicos de patógenos devido ao seu contato com meios urbanos, periurbanos e rurais, bem como, são conhecidos como reservatórios de patógenos de importância para saúde pública. O objetivo deste estudo foi pesquisar a presença de micoplasmas hemotrópicos em morcegos hematófagos da espécie Desmodus rotundus coletados no estado do Rio Grande do Sul. Foi extraído DNA de 50µg de 21 fígados utilizando protocolo de extração de tecido fenol-clorofórmio. As amostras foram provenientes de diferentes regiões do Estado. Um par de primers, que amplifica um fragmento de aproximadamente 600 pb do gene 16S rRNA, foi utilizado para a reação em cadeia polimerase (PCR). Como controle positivo foi utilizado uma amostra de bovino positivo para “Candidatus Mycoplasma haemobos”. Fragmentos de tamanho esperado foram enviados para sequenciamento. As sequências geradas foram submetidas à análise BLAST para determinação de similaridade no GenBank®. A PCR foi positiva para Mycoplasma spp. em cinco indivíduos, provenientes das cidades de Boa Vista das Missões, Herval, Independência, Jaguari e Santa Rosa. Após o sequenciamento, revelou-se similaridade de 98 a 99,8% com “Candidatus Mycoplasma haemominutum”, sugerindo uma espécie muito próxima infectando morcegos. No estado do Paraná, foram realizadas detecções de hemoplasmas nos morcegos hematófagos (D. rotundus e Diphylla ecaudata), e também, em morcegos não-hematófagos. Esta é a primeira detecção molecular de hemoplasma em D. rotundus do Rio Grande do Sul e o primeiro registro de espécie similar a “C. M. haemominutum” infectando quirópteros na América do Sul. Estudos de outros genes de hemoplasmas e filogenia são necessários para melhor classificar a espécie em questão, além de estudos para melhor compreender a interação parasito-animais silvestres e o potencial patogênico destes hemoplasmas sobre as populações de quirópteros e seus riscos para conservação e saúde integrada.

Palavras-chave

Morcego-vampiro, hemoplasma, PCR

Financiamento

CAPES

Área

Parasitologia/Epidemiologia

Autores

Renata Fagundes-Moreira, Andre Alberto Witt, Karina Oberrather, Aline Girotto-Soares, João Fabio Soares