X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

IDENTIDADE DE HESPEROMYS OROBINUS WAGNER, 1842 E AKODON CHAPMANI ALLEN, 1913 (RODENTIA, CRICETIDAE)

Resumo

Necromys Ameghino, 1889 é um roedor (Cricetidae: Sigmodontinae: Akodontini) distribuído pelas terras altas e baixas de paisagens abertas da América do Sul, composto atualmente por oito espécies. Seu histórico taxonômico é confuso, marcado por uma extensa lista de táxons nominais – com 28 nomes – e por diversas mudanças em nível genérico de suas espécies. Durante a realização de uma revisão taxonômica do gênero, examinou-se o material tipo destes táxons nominais; os tipos de Hesperomys orobinus Wagner 1842 e Akodon chapmani Allen 1913 chamaram a atenção por não pertencerem a Necromys, embora tenham uma longa história associada a este gênero. Hesperomys orobinus foi considerado sinônimo júnior de Akodon arviculoides (Wagner, 1842) na primeira metade do século XX. Mais tarde, A. arviculoides foi assinalado como sinônimo júnior de Bolomys lasiurus (Lund, 1840) (=N. lasiurus), mas sem menção o nome H. orobinus. Posteriormente, H. orobinus foi apontado como sinônimo júnior de N. lasiurus, proposta vigente atualmente. Akodon chapmani Allen, 1913 foi considerado sinônimo júnior de Akodon tolimae Allen, 1913 na segunda metade do século XX. Posteriormente, A. chapmani foi visto como sinônimo júnior de N. urichi, desassociando-o de A. tolimae, que foi passado a sinônimo júnior de A. affinis (Allen, 1912). Há cerca de uma década, análises moleculares teriam dado suporte a essa sinonímia ao incluírem um indivíduo proveniente dos arredores de Bogotá (MNHN 2880), próximo à localidade típica de A. chapmani (Chipaque, Colômbia). A avaliação morfológica de peles, crânios e dentes dos espécimes-tipo, amostras topotípicas e das localidades de coleta das espécies do gênero Necromys revelou que os espécimes-tipo de H. orobinus (ZSM 36 e NMW B467) são semelhantes a A. cursor e A. montensis; apenas NMW B467 apresenta localidade de coleta determinada (Ipanema, SP), que se encontra dentro da distribuição de ambas espécies. A. cursor e A. montensis são espécies crípticas e dificultam a associação segura da morfologia de H. orobinus a uma delas; ademais, considerando a estabilidade dos nomes A. cursor (Winge, 1887) e A. montensis Thomas, 1913, e que H. orobinus foi tratado como válido por poucos autores após sua descrição, a adoção do critério de prioridade por data da descrição, neste caso, causaria confusão desnecessária, favorecendo sua supressão. Já o holótipo de Akodon chapmani (AMNH 34573) é indistinguível de A. affinis; além disso, a localidade típica de A. chapmani está próxima daquela de A. affinis (San Antonio, Colômbia) e da distribuição conhecida desta espécie (oeste da Colômbia). Assim, consideramos A. chapmani como sinônimo júnior de A. affinis. Futuros estudos envolvendo análises morfométricas e genéticas, bem como a revisão de mais espécimes de Akodon, poderão fornecer maior clareza acerca da associação taxonômica destes nomes, em especial para H. orobinus. Por ora, as evidências disponíveis permitem excluir A. chapmani e H. orobinus da lista de sinonímias de Necromys, reduzindo para 26 o número de táxons nominais. Acrônimos: AMNH-American Museum of Natural History, Nova York; MNHN-Muséum National d’Histoire Naturelle, Paris; NMW-Naturhistorisches Museum Wien, Viena; ZSM-Zoologische Staatssammlung München, Munique.

Palavras-chave

Necromys; morfologia; táxons nominais; sinonímias
 

Financiamento

CONICET-Argentina, AMNH e Harvard University.

Área

Sistemática e Taxonomia

Autores

Gustavo Simões Libardi, Alexandre Reis Percequillo, Ulyses Francisco José Pardiñas