X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ASSOCIAÇÕES PARASITO-HOSPEDEIRO EM UMA POPULAÇÃO DO MORCEGO NECTARÍVORO ANOURA GEOFFROYI (PHYLLOSTOMIDAE: GLOSSOPHAGINAE) NO QUADRILÁTERO FERRÍFERO BRASILEIRO

Resumo

Anoura geoffroyi Gray, 1838 é um morcego nectarívoro que desempenha importantes serviços ecossistêmicos, como a polinização das plantas e a dispersão de sementes, facilitando o sucesso reprodutivo e auxiliando na manutenção da diversidade genética das mesmas. A espécie tende a formar colônias com centenas de indivíduos e possui forte associação com cavidades naturais, o que favorece a ocorrência de ectoparasitos. Para uma mesma população de morcegos, a abundância de ectoparasitos pode ser diferente, dependendo de aspectos populacionais e intrínsecos aos indivíduos. Este estudo teve como objetivo caracterizar as relações parasito-hospedeiro em relação ao sexo, idade, Índice de Condição Corporal e condição reprodutiva de A. geoffroyi, em uma colônia abrigada em uma caverna ferrugínea, no Monumento Natural Estadual da Serra da Piedade, Caeté, Minas Gerais (19°49’20"S, 43°40’33"O, 1.414m de altitude). A Serra da Piedade é caracterizada por fitofisionomia predominante de Mata Atlântica e clima subtropical de altitude e está inserida em uma das principais regiões de interesse mineral do Brasil, o Quadrilátero Ferrífero. Durante o período de setembro de 2017 à outubro de 2018, morcegos foram coletados com o auxílio de uma rede de neblina (12x3m), utilizando um esforço total de 48hs; os ectoparasitos foram retirados com pinça de ponta fina e transferidos para tubos de plástico contendo álcool 70% para a fixação. As espécies de ectoparasitos foram identificadas com chaves de identificação e confirmadas por especialista. As taxas de infestação foram avaliadas usando os índices de Prevalência, Intensidade Média e Abundância Média. Foram capturados 93 morcegos e 88 estavam infestados (94,6%). Nesses, foram identificados 471 ectoparasitos, sendo moscas de três espécies da família Streblidae: Exastinion clovisi (n=203), Anastrebla modestini (n=152) e Trichobius sp. (n=7), e ácaros de duas espécies de diferentes famílias: Periglischrus vargasi (Spinturnicidae) (n=98) e Spelaeorhynchus praecursor (Spelaeorhynchidae) (n=11). A intensidade média na população foi de 5,35 (±3,47) ectoparasitos por hospedeiro e a abundância média foi de 5,06 (±3,58) ectoparasitos por hospedeiro. A abundância média de ectoparasitos em machos escrotados (4,0±2,97) diferiu da abundância média em fêmeas grávidas (6,0±3,30). A maior abundância média foi de E. clovisi (2,66±2,47; P<0,05) em hospedeiras fêmeas. Não foram encontradas diferenças nos demais índices em relação à idade e condição reprodutiva, sexo e condição corporal dos indivíduos. As taxas de parasitismo encontradas podem ser consideradas elevadas quando comparadas com os resultados de estudos de várias espécies de morcegos neotropicais. É possível que este resultado esteja relacionado ao tipo de abrigo diurno utilizado pelo morcego e ao seu comportamento de formar grandes aglomerações. Tendo em vista a fidelidade que A. geoffroyi exibe com as cavernas, é necessário um acompanhamento de longo prazo para compreender a complexidade das interações parasito-hospedeiro, principalmente durante a estação reprodutiva, uma vez que a colônia estudada reside em uma área com forte ameaça por atividade minerária.

Palavras-chave

Abrigo diurno, Cavernas, Índices Parasitológicos.

Financiamento

Área

Ecologia

Autores

Luísa Lauren Lima Vidal, Sônia Aparecida Talamoni