X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MODELAGEM DE DISTRIBUIÇAO ESPACIAL DO LOBO-GUARA (CHRYSOCYON BRACHYURUS, CARNIVORA, MAMMALIA) NAS PAISAGENS DA REGIAO SUL DO BRASIL

Resumo

O conhecimento da distribuição geográfica das espécies é extremamente importante para o entendimento de suas relações adaptativas a determinados ambientes. Espécies amplamente distribuídas e com claras preferências de habitat são modelos ecológicos interessantes para essa compreensão. O lobo-guará [Chrysocyon brachyurus (Illiger, 1815)] é um canídeo sul-americano com registros de ocorrência em países como Argentina, Bolívia, Paraguai, Peru, Uruguai, além de vários Estados do Brasil. Apresenta preferência por ambientes abertos, como Cerrado, Chaco, Pampas e Campos de Altitude, embora também ocorra em áreas desmatadas da Mata Atlântica. Atualmente é classificado como ‘quase ameaçada’ (NT) a nível global e ‘vulnerável’ (VU) a nível nacional. Em algumas escalas regionais, a espécie encontra-se “criticamente em perigo” (CR), como no Estado do Rio Grande do Sul. Os objetivos do presente estudo foam: avaliar a distribuição histórica e atual de C. brachyurus e compreender os requerimentos de habitat das populações do Sul do Brasil e compará-los com os parâmetros observados no restante da distribuição da espécie. Foram obtidos 357 registros de ocorrência da espécie, a partir de dados obtidos em campo, bancos de dados (e.g., SpeciesLink, Global Biodiversity Information Facililty, Portal da Biodiversidade) e de fontes bibliográficas, agrupados em três modelos de análise: A) Todos os registros obtidos (TO; n=357), B) Total sem dados da região Sul do Brasil (TN; n=306) e C) Registros apenas da região Sul (TS; n=51). Foram gerados modelos de distribuição através do algoritmo de máxima entropia (Maxent), associando os registros de ocorrência com variáveis ambientais bioclimáticas e topográficas preditoras. Equivalências de nicho entre modelos foram testadas através do software ENMTools, avaliando-se aos pares. As distribuições históricas geradas foram projetadas no cenário atual da paisagem (dados Globcover) em escala ~5 km² pixel, reclassificada em quatro categorias: florestas, lavouras, pastagens e campos nativos, visando obter as áreas mais adequadas para ocorrência atual da espécie. Todos os modelos apresentaram desempenho considerado excelente: A) AUC=0,939 B) AUC=0,976 e C) AUC=0,942. As variáveis que apresentaram maior contribuição para cada modelo foram, respectivamente: A) Sazonalidade de temperatura para toda a distribuição; B) Sazonalidade do índice de umidade para os lobos ao norte; e C) Precipitação média anual para os lobos do Sul. Variáveis relacionadas à precipitação e temperatura foram comuns aos resultados dos três modelos. Registros de indivíduos do Sul apresentam maior densidade em áreas de campos nativos com maior amplitude de temperatura e em baixo índice de umidade. A equivalência de nicho obtida entre TO e TS (38,5%) foi menor em relação a TO e TN (87,3%), indicando que as populações do Sul originalmente ocupavam menos de 40% do total de área da distribuição da espécie. A porcentagem de áreas de campos nativos remanescentes para a espécie em toda a sua distribuição histórica foi de 12,9%, e na região Sul do Brasil 5,89%, evidenciando um declínio populacional ocasionado pela alteração do habitat preferencial dos lobos. Fundamentado nisto, é possível constatar que os requerimentos ecológicos dos indivíduos pertencentes às populações da região Sul do Brasil são mais restritos quando comparados com a distribuição total da espécie.

Palavras-chave

Biogeografia, maxent, conservação, ecologia, carnivora.

Financiamento

Lobo dos Pampas, Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) , Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nìvel Superior (CAPES) , Fundação de Amparo a Ciência e Tecnologia de Pernambuco (FACEPE), Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio).

Área

Biogeografia/Macroecologia

Autores

Isabella Ribeiro Carlos, Felipe Pessoa da Silva, Manoel Rodrigues, Magnus Severo, Jorge José Cherem, Martín Alejandro Montes, Carlos Benhur Kasper, Lucas Gonçalves da Silva