X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

VARIAÇAO DA FORMA DO CRANIO DE MORCEGOS DA FAMILIA PHYLLOSTOMIDAE ESTA CORRELACIONADA COM A DIETA

Resumo

Phyllostomidae é a maior e mais diversa família de morcegos das Américas Central e do Sul. Apresenta 53 gêneros com as mais diferentes especializações alimentares, sendo encontradas espécies insetívoras, carnívoras, frugívoras, granívoras, nectarívoras e hematófagas, além das dietas mistas. O objetivo desse estudo foi descrever a forma dos crânios de morcegos desta família utilizando o método de morfometria geométrica e averiguar se os diferentes hábitos alimentares têm correlação com a forma geral do crânio. Para isso, foram analisadas fotos laterais de machos de 18 espécies diferentes, representando 15 gêneros. Todas as dietas presentes na família foram representadas, com pelo menos duas espécies por dieta. Obtivemos entre 2 e 5 crânios por espécie, dependendo da disponibilidade na coleção, totalizando 68 amostras. Em cada crânio, foram digitalizados 10 marcos e 8 semi-marcos no programa TPSdig. As análises de morfometria geométrica: Procrustes e Analise de Componente Principal foram feitas no programa MorphoJ. Para compreender a relação da filogenia com a forma, foi plotada a árvore filogenética no espaço da forma. As análises indicam que os primeiros dois componentes principais correspondem a aproximadamente 75% da variância total. Quanto à forma do crânio, indivíduos localizados na porção positiva do eixo PC1 apresentaram a região facial do crânio comprimida, enquanto os localizados na porção negativa do eixo da PC1 apresentaram evidente alongamento da parte anterior do crânio, enquanto a mais posterior do crânio é achatada. O eixo do PC2 mostra que os indivíduos próximos a região positiva apresentam um alongamento da parte rostral do crânio, com o osso nasal medialmente curvado. Já, os indivíduos localizados na PC2 negativa tiveram a altura total do crânio aumentada. Analisando a filogenia no espaço da forma, apenas dois clados se destacam entre o emaranhado de nós, o formado pelas espécies de morcegos hematófagos e pelas espécies nectarívoras. Os resultados do teste Procrustes ANOVA não indicaram relação entre tamanho do crânio (medido pelo centroide) e dieta (p=0,9043), enquanto existe uma forte relação entre a do crânio e a dieta (p<0,0001). Assim, nossos resultados sugerem que a dieta está correlacionada com a forma do crânio de morcegos da família Phyllostomidae, mas não o seu tamanho. 

Palavras-chave

Phyllostomidae, morfometria geométrica

Financiamento

Área

Anatomia e Morfologia

Autores

Letícia Campos Guimarães, Luisa Aguiar Machado, Julia Klaczko