X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PADRAO DE MOVIMENTAÇAO DO ROEDOR TRINOMYS DIMIDIATUS EM UMA AREA DE MATA ATLANTICA NO RIO DE JANEIRO

Resumo

Ao compreender a movimentação de indivíduos ao longo da sua história de vida, podemos inferir como ocorre a ocupação do hábitat pela espécie, bem como quais fatores influenciam na distribuição desses indivíduos pela área. Estudos demonstram que mamíferos tendem a restringir os movimentos à sua área de vida, considerada como a área de uso cotidiano. Algumas espécies apresentam diferenças entre sexos na dimensão dos movimentos realizados e da área de vida, devido a diferenças, por exemplo, no tamanho, dieta ou hábito reprodutivo. Este estudo tem como objetivo analisar se há diferença entre sexos nos movimentos realizados por Trinomys dimidiatus (Echimyidae) no Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Para isto, foram utilizados dados coletados por 6 anos na localidade do Rancho Frio. A amostragem ocorreu a partir do método de captura-marcação-recaptura em uma grade de 3ha. Todos os indivíduos capturados receberam brincos, tiveram espécie, sessão de captura e armadilha registrados, sexo e condição reprodutiva definidos, e suas medidas corporais mensuradas (comprimento do corpo e cauda e peso corporal). Duas medidas comumente usadas como indicativo para a área de vida de uma espécie, quando se tem poucos pontos para calcular um Mínimo Polígono Convexo, foram utilizadas para comparar os movimentos dos indivíduos em diferentes escalas temporais (SD – distância entre capturas sucessivas e ORL – distância entre pontos mais extremos). Devido à grande variância de ORL e o aumento de seu valor com o número de capturas foi calculada a razão entre o ORL e o número de campanhas em que um indivíduo foi capturado (ORLr). Apenas indivíduos capturados em mais de duas campanhas foram incluídos neste estudo. No total, os movimentos de 55 indivíduos, 27 machos e 28 fêmeas, foram analisados. Como os dados não apresentaram uma distribuição normal foi utilizado o teste não paramétrico de Mann Whitney para comparar machos e fêmeas. Foi encontrada diferença significativa para SD (SD: 40.94 ± 19.09 e 29.32 ± 10.59, W = 230.5, p-valor = 0.01331, para machos e fêmeas respectivamente), demonstrando que machos tendem a realizar movimentos cotidianos maiores que fêmeas. Para ORL não há diferença significativa entre sexos, porém, o contrário é observado para ORLr (ORL: 83.68 ± 61.11 e 59.53 ± 33.51, W = 288.5, p-valor = 0.133; ORLr: 16.66 ± 9.22 e 10.91 ± 5.14, W = 230.5, p-valor = 0.01329 para machos e fêmeas, respectivamente). Assim, pode-se constatar que machos cobrem, durante sua vida, áreas maiores que as fêmeas, seja mantendo uma área de vida ampla (SD e ORL constantes) ou mudando a localização desta ao longo de seu desenvolvimento (SD constante e ORL grande). Este resultado condiz com o de outros trabalhos que avaliaram movimentos de diferentes espécies de pequenos mamíferos e nos possibilita concluir que machos e fêmeas de Trinomys dimidiatus tem padrões distintos de movimentação, influenciando na forma ocupação do hábitat por esta espécie. Os fatores que levam a esta diferença e como esta influencia no padrão de movimentação da espécie precisam ser elucidados.

Palavras-chave

Echimyidae; Utilização do hábitat; Movimentação; Diferenciação sexual; Paque Nacional da Serra dos Órgãos

Financiamento

FAPERJ, CNPq, PELD/CNPq, PPBio/CNPq, PROBIO/MCT/MMA/GEF

Área

Ecologia

Autores

GABRIEL CUPOLILLO DE AZEREDO, JÚLIA LINS LUZ, RUI CERQUEIRA SILVA