X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

LISTA PRELIMINAR DA MASTOFAUNA DE UM REMANESCENTE URBANO EM MACEIO/AL

Resumo

A expansão deliberada de áreas urbanas e rurais vem fragmentando e isolando o domínio da Mata Atlântica em remanescentes florestais. Desta forma, os mamíferos, que cumprem um papel fundamental em ecossistemas naturais, tem sido cada vez mais ameaçados. Este trabalho tem por objetivo apresentar os resultados preliminares de um levantamento das espécies de mamíferos de um remanescente urbano no município de Maceió, verificando a ocorrência de possíveis espécies da mastofauna ameaçadas de extinção. O remanescente inventariado foi a Área de Preservação Permanente (APP) do IBAMA (09.62130°S, 035.74083°O), criada pelo Decreto Federal 1.709 de 20/11/95, com área de 55ha, sendo uma das principais áreas verdes da cidade apesar de cercada por habitações humanas. Para tanto, foram montadas duas linhas de amostragem, para a captura de pequenos mamíferos não-voadores, compostas de 11 estações, cada qual contendo duas armadilhas “live traps”, tipo Sherman de dois tamanhos (250 x 80 x 90 mm e 400 x 120 x 140 mm) e do tipo Tomahawk (300 × 150 × 150 mm). Para os mamíferos voadores, foram utilizadas 6 (seis) redes de neblina de 12x3m, distribuídas em 3 (três) estações de captura (duas por estação), armadas entre 18h e 22h e vistoriadas a cada 30 minutos. Ao longo do dia e da noite, entre revisões de redes de neblina, foi realizada busca ativa de outros mamíferos. De acordo com os resultados deste levantamento, a mastofauna conhecida na APP do IBAMA é representada por 12 espécies, Didelphis albiventris, Dasypus sp., Bradypus variegatus, Callithrix jacchus, Saimiri sciureus, Artibeus planirostris, Carollia perspicillata, Glossophaga soricina, Sturnira lilium, Myotis lavali, Rattus rattus e Coendou speratus.  Cinco espécies foram registradas apenas por busca ativa, a saber: Dasypus sp., B. variegatus, C. jacchus, S. sciureus e C. speratus. A Família Phyllostomidae de morcegos foi a mais representativa, com 4 (quatro) espécies, todas consideradas comuns, de ampla distribuição em território nacional, sejam em ambiente natural ou antropizado. As únicas espécies amostradas nas “live traps” foram o marsupial Didelphis albiventris, que é uma espécie generalista e que consegue viver próximo a habitações humanas, e o roedor Rattus rattus, espécie exótica de Muridae, fortemente associada com a urbanização e a proximidade com habitações humanas. O coandu-mirim Coendou speratus foi o único mamífero registrado aqui e que se encontra na Lista Nacional de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção de 2014 (categoria Em Perigo). É um roedor arborícola, sensível à fragmentação, endêmico ao Centro de Endemismo de Pernambuco e com distribuição bastante restrita, o que demonstra a importância ambiental deste remanescente na manutenção da biodiversidade. Os resultados apresentam que a riqueza observada em poucos dias de amostragem mostra a importância deste fragmento urbano, na manutenção de espécies selvagens nativas, por mais que apresente notória influência antrópica.

Palavras-chave

Mata Atlântica, mamíferos, fragmentação, APP Ibama, remanescente urbano.

Financiamento

Área

Inventário de Espécies

Autores

Anna Ludmilla Costa Pinto, Hermínio Alfredo Leite Silva Vilela, Joyce Lima Ferreira, Júlia Dantas Ferreira Moraes