X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

IDENTIFICAÇAO DE ALTITUDES PRIORITARIAS PARA A CONSERVAÇAO DE MAMIFEROS DE MEDIO E GRANDE PORTE NO MAIOR CORREDOR DE BIODIVERSIDADE DA MATA ATLANTICA

Resumo

A perda e fragmentação de florestas tropicais vêm ocorrendo nas mesmas áreas onde há escassez de recursos para a conservação. Neste cenário, ações de manejo para a conservação devem buscar embasamento científico para torna-las mais efetivas. A escolha de onde restaurar irá definir a efetividade para a conservação da biodiversidade. 

Gradientes ambientais influenciam a distribuição e a abundância de espécies. Entender como as espécies estão distribuídas ao longo de gradientes é fundamental para a identificação de áreas estratégicas e prioritárias para a restauração. A teoria do Efeito do Domínio Médio prediz maiores valores de riqueza e abundância em zonas intermediárias.

A popularização de armadilhas fotográficas vem ocorrendo junto com os avanços de métodos para estimativa da densidade populacional. Os resultados permitem respostas novas a questões sobre a comunidade de aves e mamíferos terrestres de médio e grande porte.

A Mata Atlântica é considerado um hotspot de biodiversidade, onde há elevados índices de defaunação de mamíferos, especialmente os de médio e grande porte. Em contraste, a cadeia de montanhas da Serra do Mar é onde estão os maiores fragmentos de Mata Atlântica e as áreas menos defaunadas.

Neste cenário crítico para a conservação, nosso primeiro objetivo foi estimar a densidade de aves e mamíferos terrestres ao longo do gradiente altitudinal no Parque Estadual dos Três Picos, integrante da Serra do Mar. Para isso utilizamos armadilhas fotográficas calibradas para análise do movimento dos animais e então estimamos a densidade populacional. Com os dados de densidade buscamos o segundo objetivo, que era a identificação de altitudes com maiores valores de densidade de espécies.

Nas 42 estações de coleta foram registradas 18 espécies de mamíferos de médio e grande porte e duas espécies de grandes aves terrestres. Apesar de estarem dentro de áreas protegidas, foram extintas três espécies de mamíferos historicamente conhecidas dessa área, a onça-pintada (Panthera onca), a anta (Tapirus terrestris) e o queixada (Tayassu pecari).

Estimamos a densidade para 14 espécies de mamíferos de médio e grande porte e para as duas aves terrestres de maior porte. Os resultados mostram um padrão de efeito de domínio médio para a maioria das espécies, com valores de densidade mais altos em altitudes intermediárias. As espécies de ordem carnívora tiveram resultados diferentes do efeito do domínio médio. Puma concolor foi o predador de topo e ocorreu ao longo de todo o gradiente altitudinal. As outras três espécies de felinos ocorreram em um padrão de turnover, com Leopardus pardalis mais abundante em baixa altitude e L. wiedii e L. guttulus predominantemente em altitudes mais elevadas.

Nossos resultados evidenciam que em altitudes intermediárias são registradas os maiores valores de diversidade e densidade, o que as torna prioritárias para a restauração do corredor. Ações de restauração nestes pontos possibilitariam o aumento da conectividade funcional para mamíferos e aves de médio e grande porte entre os fragmentos florestais, aumentando a efetividade das ações para a conservação.

Palavras-chave

armadilhas fotográficas, camera trap, Brasil

Financiamento

Bolsa de doutorado CAPES. Conservation Leadership Programme. Rufford Foundation. 

Área

Biologia da Conservação

Autores

ANDRE MONNERAT LANNA, Marcus Vinícius Vieira, Lucas Costa Moraes, Carlos E.V. Grelle, Marcus Rowcliffe