X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MODELAGEM DE OCUPAÇAO DE JAGUATIRICA LEOPARDUS PARDALIS EM AREAS DE CERRADO DO ESTADO DE SAO PAULO

Resumo

A ocorrência de espécies na paisagem é influenciada pelas condições ambientais e disponibilidade de recursos. A fragmentação dos habitats pode causar a redução ou eliminação dos recursos necessários, levando ao declínio ou desaparecimento de populações e espécies. Entre os carnívoros, as características do habitat e a disponibilidade de recursos são conhecidas por terem uma forte associação com a distribuição de espécies. O objetivo deste estudo foi investigar se a ocupação da jaguatirica Leopardus pardalis foi influenciada pela porcentagem de vegetação densa e/ou pela abundância relativa de presas em oito áreas protegidas do Estado de São Paulo com tamanhos entre 96 e 9074 hectares. Foram instaladas armadilhas fotográficas em cada área de estudo de acordo com o tamanho da área de outubro/2012 a novembro/2017 com um esforço amostral total de 11778 armadilhas-noite em 179 pontos amostrados. Foram construídos modelos de ocupação para determinar se a presença da jaguatirica foi influenciada pela porcentagem de vegetação densa em um buffer de 500m ao redor da armadilha fotográfica e pela abundância relativa de presas, definida pelo número de registros das espécies potencialmente presas com intervalo superior à 60 minutos. O número total de dias de amostragem foi dividido em períodos de três dias consecutivos, sendo que cada período corresponde a uma ocasião de amostragem. Tendo em vista que a amostragem foi realizada em anos diferentes, as ocasiões de amostragem foram anualmente classificadas em números ordinais, sendo a primeira ocasião no dia 1º de janeiro de cada ano e a 365ª no dia 31 de dezembro de cada ano. A classificação ordinal das ocasiões de amostragem foi utilizada como variável sazonal para avaliar se a detectabilidade da jaguatirica foi diferente ao longo dos anos amostrados. Foi utilizada uma análise de regressão logística para determinar as variáveis que melhor explicam a ocupação da jaguatirica nos pontos amostrados utilizando o programa PRESENCE. Não houve efeito da variável sazonal na probabilidade de detecção da espécie, o que sugere que o fato da amostragem ter ocorrido em diferentes anos não afetou a detectabilidade da jaguatirica. A ocupação da jaguatirica foi positivamente relacionada à porcentagem de vegetação densa (β=0,39 ±0,22) e à abundância relativa de presas (β=0,59 ±0,36). A jaguatirica ocorre em quase todo o Brasil e ocupa as diferentes fitofisionomias do Cerrado, Caatinga, Pantanal e Mata Atlântica, mas apesar de sua ampla distribuição, a espécie não é considerada generalista em relação ao hábitat. A maioria dos estudos sobre o uso do hábitat revelam uma preferência da jaguatirica por hábitats mais densos, o que corrobora com a relação positiva entre a ocupação da espécie e a porcentagem de vegetação densa encontrada neste estudo.  Contudo, nossos resultados mostram que a abundância relativa de presas parece ter uma importante influência na ocupação da jaguatirica, sugerindo que para esta espécie os recursos alimentares podem ser tão ou mais importantes que a estrutura da vegetação para sua ocorrência.

Palavras-chave

Armadilha-fotográfica, Unidade de Conservação, Detecção, Disponibilidade de recursos.

Financiamento

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)

Área

Ecologia

Autores

Larissa Fornitano, Rita de Cassia Bianchi