X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

VIRUS EM ECTOPARASITOS E QUIROPTEROS EM FRAGMENTO FLORESTAL NA CIDADE DE SAO PAULO, BRASIL.

Resumo

Quirópteros são hospedeiros de uma série de patógenos, como fungos, bactérias e principalmente vírus. O objetivo do presente trabalho é identificar a presença de Herpesvírus e Coronavírus em Chiroptera, e ainda determinar quais ectoparasitos estão presentes em animais coletados em ambiente urbano. Os morcegos foram capturados no parque do Instituto Butantan, São Paulo, entre agosto de 2017 e setembro de 2018. Foram coletados ectoparasitos e amostras de swab oral e anal. Para a detecção molecular de vírus, realizou-se: 1. Extração do material genético; 2. Reação de Transcrição Reversa (RT) – no caso de vírus de RNA; 3. Reação em cadeia da polimerase (PCR); 4. Nested-PCR; 5. Eletroforese em gel de agarose; 6. Purificação dos fragmentos amplificados na PCR e Nested-PCR; 7. Sequenciamento; 8. e, por fim, análise das sequências obtidas. Foram registradas sete espécies de quirópteros pertencentes à família Phyllostomidae e Vespertilionidae: Artibeusus fimbriatus, Artibeus lituratus, Glossophaga soricina, Histiotus velatus, Platyrrhinus lineatus , Sturnira lilium e Sturnira tildae. Todas as espécies de morcegos registradas são resistentes a perturbações ambientais e comuns em áreas urbanas. Dentre os ectoparasitos, foram identificados três espécies de moscas da família Streblidae: Megistopoda aranea parasitando A. fimbriatus, Megistopoda proxima sobre S. lilium e S. tildae, Paratrichobius longicrus encontrado em S. lilium e A lituratus. Quanto aos ácaros da família Macronyssidae, foi encontrado Parichoronyssus euthysternum parasitando S. tildae. Da família Spinturnicidae, encontramos Periglischrus iheringi, parasitando A. lituratus, e Periglischrus ojasti parasitando S. tildae. Em relação aos vírus, foram encontrados Herpesvírus em amostras de swab provenientes de três espécies: A. fimbriatus, S. lilium e G. soricina. Coronavírus apresentaram resultados positivos no gel para nove amostras provenientes de swab e uma amostra de ácaro. As amostras positivas, incluindo a de ácaros, foram oriundas em sua maioria de A. fimbriatus, mas também de A. lituratus e G. soricina. Os resultados encontrados para a associação parasito-hospedeiro corroboram dados da literatura. Cabe ressaltar que este é o primeiro registro de P. euthysternum para o estado de São Paulo. A amostra de swab anal de S. lilium, mostrou-se positiva para um Herpesvírus ainda não identificado, intimamente relacionado com o encontrado em um Chiroptera insetívoro Scotophilus kuhlii Leach, 1821 no sul da China. Todos os vírus encontrados pertencem à subfamília Gammarherpesvirinae, a mesma família de Hespesvírus que causam doenças em humanos, como câncer, por exemplo. No caso dos Coronavírus, as subfamílias Alpha e Deltacoronavírus evoluíram conjuntamente com esta Ordem de mamíferos. Coronavírus são causadores da Síndrome Respiratória Aguda (SARS), uma doença emergente responsável por epidemias de repercussão mundial com casos fatais.  

Palavras-chave

Quirópteros, ectoparasitos, herpesvírus, coronavírus.

Financiamento

CAPES, FAPERJ e FAPESP

Área

Parasitologia/Epidemiologia

Autores

Amanda de Oliveira Viana, Carla Meneguin Barbosa, Elizabete Captivo Lourenço, Erika Hingst-Zaher, Edison Luis Durigon