X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

A CONTRIBUIÇAO DOS POUSOS NOTURNOS NA DISPERSAO DE SEMENTES POR MORCEGOS EM AREA URBANA DE BRASILIA

Resumo

Morcegos frugívoros da região neotropical são hábeis na dispersão de sementes por apresentarem o comportamento típico de levar os frutos para longe da planta-mãe, o que pode trazer significativa diversidade de sementes nos arredores das árvores onde eles pousam. Nosso objetivo é compreender a dinâmica do uso dos pousos de alimentação pelos morcegos frugívoros e a contribuição para a dispersão de sementes em uma área urbana de Brasília. Entre março e dezembro de 2018, coletamos sementes depositadas em 30 pousos de alimentação. Em seis dos pousos, também realizamos capturas de indivíduos com redes de neblina (12×3m).  Encontramos 22 morfoespécies de sementes, sendo 11 identificadas ao nível de espécie, além de seis espécies de árvores utilizadas como pouso de alimentação, sendo Mangifera indica L. a mais comum, também com a maior riqueza de sementes depositadas (11 morfoespécies). As espécies de morcegos mais capturadas foram Artibeus lituratus (n=92) e Artibeus planirostris (n=53). Dois indivíduos de A. lituratus foram capturados carregando frutos das espécies Terminalia catappa L. e Syagrus romanzoffiana (Cham.), cujas sementes foram observadas germinadas embaixo dos pousos. A distância média entre a planta-mãe e o pouso de alimentação foi de 101m. O uso dos pousos de alimentação se deu principalmente por A. lituratus, um frugívoro comum em áreas perturbadas e de tamanho grande, capaz de carregar as espécies de frutos disponíveis neste local. A maior abundância de morcegos de maior tamanho pode ter relação com o tamanho dos frutos disponíveis, e sua presença em áreas urbanas é importante pois poucas espécies são capazes de dispersar frutos médios e grandes nesse ambiente. O uso de pousos de alimentação por morcegos frugívoros em área urbana contribui para a dispersão de sementes nesse ambiente, o que pode servir como base para projetos de restauração de áreas degradadas. 

Palavras-chave

frugivoria, pouso de alimentação, distância mínima percorrida, tamanho do fruto, peso do fruto

Financiamento

Área

Ecologia

Autores

Maria Clara da Silveira, Lucas Damásio, Mauricio Silveira, Ludmilla Moura de Souza Aguiar