X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MORCEGOS DA RESERVA DE USO SUSTENTAVEL MAMIRAUA REPRESENTADOS NA COLEÇAO DE MAMIFEROS DO MUSEU PARAENSE EMILIO GOELDI

Resumo

O Museu Paraense Emílio Goeldi abriga um dos maiores acervos da ordem Chiroptera no Brasil. Os morcegos desempenham diversos papéis ecológicos importantes na natureza, sendo conhecidos como “engenheiros da floresta”. Esta variedade de nichos é reflexo da diversidade desta ordem, que, dentro da classe Mammalia, só não é maior que a Rodentia.  Atualmente, são conhecidas cerca de 184 espécies de morcegos na Amazônia. Porém, a intensa atividade antrópica que ocorre na Amazônia coloca estas espécies em risco: desmatamento e o agronegócio fragmentam as florestas, reduzindo o habitat dos animais à uma porção do original, o efeito de borda é muito prejudicial para a biodiversidade. A Reserva de Uso Sustentável Mamirauá, localizada próxima à cidade de Tefé, no estado do Amazonas, é uma área de alta importância biológica com grande representatividade no acervo de quirópteros do MPEG. Essa unidade de conservação tem como propósito promover a conservação da biodiversidade sem excluir as populações tradicionais de seu hábitat e, desta forma, perpetuar seus costumes, sua fonte de renda e sua cultura, de modo que os recursos naturais sejam utilizados de maneira sustentável. Portanto, o objetivo do presente estudo foi levantar quais espécies provenientes dessa localidade estavam representadas no acervo, a fim de esclarecer lacunas de conhecimento para esta região da Amazônia. Foi analisado um total de 291 espécimes coletados entre junho e outubro de 2004, os quais foram identificados por meio de caracteres quali-quantitativos de acordo com a literatura. Para uma identificação mais precisa, alguns espécimes tiveram os crânios extraídos para análises osteológicas. Esses crânios foram limpos em um experimento paralelo, utilizando soluções (5 a 15%) à base de detergente multienzimático. Vinte e cinco espécies, distribuídas em 18 gêneros e três famílias foram identificadas até o momento. Essas são distribuídas entre todas as guildas ecológicas conhecidas para os morcegos. A comunidade encontrada é a esperada para a região, exceto pela ampliação da distribuição ao norte de uma espécie do gênero Carollia. Informações a respeito da taxonomia, ecologia e biologia de quirópteros servem de base para diversos estudos, que auxiliam na conservação do grupo e, consequentemente, de suas relações ecológicas com o meio ambiente e as comunidades humanas que habitam a região.

Palavras-chave

Chiroptera, Taxonomia, Unidades de Conservação

Financiamento

 

1. Bolsista PIBIC/CNPq – Número do processo: 128589/2018-3

2. Orientador; Pesquisador – COZOO/Mastozoologia (DCR/FAPESPA/CNPq

n°300461/2016-0/PCI-DA 300670/2019-2)

Área

Inventário de Espécies

Autores

Andreza Cristina Soeiro do Nascimento, Alexandra Maria Ramos Bezerra