X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ANALISE DA DIVERSIDADE GENETICA DO MORCEGO INSETIVORO TADARIDA BRASILIENSIS NA AMERICA DO NORTE E NA AMERICA DO SUL ATRAVES DO MARCADOR MITOCONDRIAL D-LOOP

Resumo

Tadarida brasiliensis (Chiroptera: Molossidae) é uma espécie de morcego insetívoro com ampla distribuição geográfica, ocorrendo desde o centro-sul dos Estados Unidos até o sul da Argentina e Chile. As populações da espécie com ocorrência na América do Norte foram bastante estudadas acerca da diversidade genética, diferentemente das populações com ocorrência na América do Sul. O objetivo deste trabalho é descrever e comparar a diversidade genética entre populações de T. brasiliensis com ocorrência na América do Norte (AN) e na América do Sul (AS), com base em sequências obtidas da região D-loop do DNA mitocondrial (715 pb). As sequências foram obtidas por meio de buscas in silico no banco de dados GenBank e por meio de captura de indivíduos no sul do Brasil. Os 53 indivíduos estudados neste trabalho foram capturados em projeto anterior, seguindo normas regulamentadas de captura de Chiroptera (Licença SisBio n. 52646-1). Os tecidos foram conservados em etanol 90% em freezer.  A partir destes tecidos, o DNA foi extraído, o fragmento da região D-loop foi amplificada por PCR e o sequenciamento foi realizado na empresa Macrogen. Foram obtidas sequências de 220 indivíduos por meio de busca no GenBank, 183 para as 21 localidades da AN e 37 para as cinco localidades da AS. O número de sequências para cada local de coleta variou de três a 12 sequências na AN e de sete a 53 na AS. Os parâmetros de diversidade genética calculados foram: número de haplótipos (h), diversidade haplotípica (Hd), diversidade nucleotídica (π) e número de sítios polimórficos (S). Testes de evidência de expansão populacional foram calculados pelos testes de neutralidade D de Tajima e Fs de Fu. A diferenciação genética entre populações e grupos foi estimada pelo índice de fixação de alelos (FST) pareado e pela diferença pareada média corrigida (PiXY(PiX+PiY)/2). Redes de haplótipos foram construídas para a visualização das relações intraespecíficas. O número de haplótipos variou de quatro a 43 (AN) e de oito a 11 (AS), em razão disso, o valor de Hd foi bastante alto. Índices π e S apresentaram valores baixos em ambas as populações (AN: π de 0,027 a 0,046 e S de 32 a 71; AS: π de 0,021 a 0,058 e S de 35 a 86). Os resultados dos testes de neutralidade não foram significativos para as populações da AN e AS (p>0,05). O Fst para as populações da AN e da AS apresentaram valores baixos e não significativos. A ausência de estruturação das populações é visualizada nas redes de haplótipos. Os dados de diversidade genética e fixação de alelos obtidos para a região D-loop da espécie indicam que as populações com distribuição da América do Norte e na América do Sul apresentaram altos valores de diversidade genética e a variação, aparentemente, ocorre de acordo com o esperado pela teoria neutra de evolução molecular.

Palavras-chave

Chiroptera; marcadores mitocondriais; Molossidae; região controladora do DNA mitocondrial.

Financiamento

Área

Genética

Autores

Angel Larroza de Souza, Kelly Brondani, Brenda Barbon Fraga, Ana Maria Rui, Juliana Cordeiro, , Fabio Ricardo Pablos de Souza