X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Estudo eletrocardiográfico de duas espécies de morcegos neotropicais

Resumo

Os morcegos, sendo mamíferos voadores, apresentam diversas adaptações morfológicas e fisiológicas que permitem esse estilo de vida com altas demandas metabólicas. Sendo assim espera-se que o coração, responsável por enviar sangue rico em O2 aos tecidos apresente características que o permitem suprir as necessidades desses organismos. Muitas características fisiológicas do coração podem ser visualizadas através do eletrocardiograma. Sendo assim, objetivo desse trabalho foi obter o traçado eletrocardiográfico de duas espécies de morcegos com diferentes hábitos alimentares e de forrageio. 24 indivíduos (19 machos e 5 fêmeas) da espécie frugívora Artibeus lituratus (Olfers, 1818) e 3 indivíduos (machos) da espécie nectarívora Glossophaga soricina (Pallas, 1766) foram coletados no campus da Universidade Federal de Minas Gerais - Pampulha. Foi medido o peso em gramas (g) de cada indivíduo e esses foram anestesiados com uma mistura saturada de oxigênio e isoflurano a 2%, em seguida os eletrocardiogramas foram registrados utilizando o eletrocardiógrafo digital veterinário ECGPC TEB. Os animais permaneciam em decúbito dorsal durante o período de medida. A partir do registro eletrocardiográfico obtido, foram feitas medidas da frequência cardíaca (FC) em batimentos por minuto (bpm), e as medidas da duração dos intervalos entre as ondas eletrocardiográficas em milissegundos (ms). O registro eletrocardiográfico de ambas as espécies condiz com o padrão observado para os demais mamíferos, apresentando as ondas P, o complexo QRS e a onda T, sendo frequente, no entanto, a ausência das ondas Q e S. Artibeus lituratus apresentou a frequência cardíaca variando entre 602 e 1200 bpm, com a média de 834,6 ± 170,3 bpm (N=24), enquanto Glossophaga soricina apresentou a frequência cardíaca variando entre 433 e 1116 bpm, com uma média de 849,6 ± 365,5 bpm (N=3). Quanto aos intervalos, as médias para A. lituratus foram: PR = 41,8 ± 15,5 ms (N=20); QRS = 59,4 ± 18,8 ms (N=21) e QT = 106,2 ± 30,3 ms (N=20). As médias dos intervalos para G. soricina não puderam ser obtidas pois não foi possível realizar as medidas de um indivíduo. O peso médio de A. lituratus foi 70 ± 7,7 g e o de G. soricina 9,6 ± 0,6 g. A alta frequência cardíaca desses animais é reflexo do seu alto metabolismo, e sua grande variação, como foi observado nesse trabalho, pode ser explicada pela capacidade de conservar energia por meio da diminuição da FC durante o repouso. Esses resultados mostram pela primeira vez o registro da atividade elétrica do coração dessas espécies. Outro ponto importante é que a FC foi a mesma entre as espécies estudadas independente da massa corpórea.

Palavras-chave

Morcego, coração, eletrocardiograma

Financiamento

CAPES

Área

Fisiologia

Autores

Júlia Guimarães Mendes Alves, Adriano Pereira Paglia, Jader Cruz