X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COMENSALISMO ENTRE A CUTIA-DA-GARUPA-VERMELHA (DASYPROCTA IACKI) E O MACACO-PREGO-GALEGO (SAPAJUS FLAVIUS)

Resumo

Comensalismo é uma relação ecológica onde ocorre uma associação interespecífica na qual uma das espécies se beneficia sem causar prejuízo para a outra. No reino animal esta relação está frequentemente ligada à alimentação. Neste estudo, registramos uma relação de comensalismo alimentar entre um primata e um roedor em uma área de Mata Atlântica no Nordeste do Brasil. O macaco-prego-galego (Sapajus flavius) foi redescoberto na natureza há 13 anos, sendo atualmente classificado como “Criticamente Ameaçado” pela IUCN. A cutia-da-garupa-vermelha (Dasyprocta iacki) foi descrita em 2013, não havendo estudos suficientes para se quer avaliar o seu grau de ameaça na natureza por órgãos nacionais e internacionais. As observações foram realizadas durante monitoramento de uma população de macaco-prego-galego de setembro de 2017 até agosto de 2018. Foram realizadas expedições mensais com duração de 10 dias, em um fragmento de Mata Atlântica de 930 ha no município de Mataraca, Paraíba, Brasil. A coleta de dados socio-ecológicos dos macacos-prego-galego foi feita por meio do método de varredura instantânea. Contudo, eventos atípicos entre os intervalos de varredura foram registrados por meio do método de Ad libitum. Tanto o macaco-prego-galego como a cutia utilizaram os frutos do dendê (Elaesis quineensis), uma palmeira exótica, como parte da dieta.  Entretanto, o macaco-prego-galego colhe o fruto dos cachos ainda no alto das palmeiras, enquanto a cutia consome frutos que estema no chão. Durante a alimentação por dendê, o macaco-prego-galego colhe o fruto com as mãos, leva o fruto até a boca, come parte da poupa e descarta o fruto ainda com poupa no chão repetidas vezes. Ao iniciar essa sequência de comportamentos, os macacos-prego-galego emitem vocalizações associadas a alimentação do tipo Huh. Usualmente, após o início das vocalizações, era registrado uma atividade de locomoção das cutia-da-garupa-vermelha abaixo das árvores onde estavam os macacos. As cutias-da-garupa-vermelha começavam a se alimentar dos frutos de dendê descartados pelos macacos-prego-galegos. Foram observados quinze eventos que mostravam essa sequência de comportamentos com a interação comensal. O número de cutias-da-garupa-vermelha variou de um à cinco indivíduos (3,33 ± 1,23) locomovendo em busca dos frutos do dendê abaixo das árvores onde estavam os macacos-prego-galego se alimentando. Os eventos se concentraram entre os meses de Setembro e Novembro de 2017, período em que ocorreu um maior consumo de dendê por parte dos macacos-prego-galego. O dendê deve ser uma fonte de alimento importante para a cutia-da-garupa-vermelha visto que possui uma grande concentração de lipídios. A cutia-da-garupa-vermelha da área de estudo potencialmente consegue obter uma maior quantidade de dendês quando comparado com animais que habitam áreas sem a presença do macaco-prego-galego, visto que as cutias dependeriam apenas dos frutos que caem naturalmente da palmeira sem o descarte feito pelo macaco. Dessa forma, acreditamos que a relação comensal com o macaco-prego-galego pode otimizar a obtenção deste recurso alimentar pela cutia-da-garupa-vermelha na Mata Atlântica.

Palavras-chave

Relação interespecífica, Primata, Ecologia, Dendê

Financiamento

Apoio: Agradecemos a FACEPE (IBPG-1236-2.05/16), Rufford Small Grant Foundation (23362-B), CAPES (através do PROEX-PPGBA-UFPE) e a Cristal Mineração do Brasil.

Área

Etologia/Bem-estar animal

Autores

Robério Freire Filho, Bruna Andrade, Bruna Bezerra