X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MAMIFEROS DA RPPN MATA DO PASSARINHO, VALE DO JEQUITINHONHA, BRASIL

Resumo

A RPPN Mata do Passarinho, de propriedade da Fundação Biodiversitas, foi criada em 2007, em parceria com a American Bird Conservancy (ABC), tendo como um dos seus principais objetivos a conservação do entufado-baiano (Merulaxis stresemanni), espécie criticamente ameaçada e considerada pela ABC a ave mais ameaçada do mundo. Localizada no vale do rio Jequitinhonha, entre os municípios de Bandeira e Jordânia (Minas Gerais) e Macarani, (Bahia), os 950 hectares da reserva fazem parte de um dos maiores fragmentos florestais ombrófilos da região, incluindo trechos transicionais de floresta estacional semidecidual. Apesar de ser considerada área prioritária para conservação da biodiversidade, e sua avifauna ser relativamente bem conhecida, a diversidade de outros grupos zoológicos, como os mamíferos, permanece pouco explorada. Assim, nosso objetivo é inventariar a mastofauna da RPPN Mata do Passarinho. Inicialmente compilamos dados disponíveis na literatura para a área (PROBIO e EIAs) e analisamos registros de armadilhas fotográficas instaladas na reserva em 2016 para o monitoramento de M. stresemanni. Adicionalmente, utilizamos quatro armadilhas fotográficas entre fevereiro e maio de 2019. O inventário dos morcegos contou com seis noites de amostragem, em fevereiro e abril de 2019, empregando seis redes de neblina de 12m, armadas ao nível do solo, abertas durante 4h, além de buscas ativas em abrigos potenciais. Pequenos mamíferos foram amostrados durante três noites em uma campanha exploratória em abril de 2019, utilizando 15 armadilhas do tipo Sherman e cinco Tomahawk. Analisamos ainda 11 espécimes depositados no Museu Nacional (MNRJ) provenientes da região estudada. Registros ocasionais e vestígios também foram considerados para o inventário. Espécimes testemunho foram destinados à Coleção de Mamíferos do Centro de Coleções Taxonômicas da UFMG. O levantamento de dados da literatura, somado à análise dos espécimes do MNRJ e ao esforço amostral de 280 câmeras.dia, 60 armadilhas.noite e 5.184 m2.h, resultou no registro de 50 espécies de mamíferos, distribuídas em nove ordens. Desse total, 40 espécies foram registradas por dados primários e oito foram registradas apenas com base na literatura (Didelphis auritaCabassous tatouayEuphractus sexcinctusMazama americanaM. gouazoubiraCerradomys vivoiOligoryzomys nigripes, e Chaetomys subspinosus). Chiroptera foi a ordem mais especiosa (19 spp.), seguida por Carnivora (8 spp.), Rodentia (7 spp.), Cingulata e Didelphimorphia (4 spp.), Artiodactyla e Pilosa (3 spp.), Primates (2 spp.) e Lagomorpha (1 sp.). Além da considerável riqueza de mamíferos registrada na RPPN Mata do Passarinho, oito espécies registradas na área (Sapajus xanthosternosChaetomys subspinosusPotos flavusCallithrix kuhliiLeopardus wiediiPecari tajacuLeopardus pardalis Puma concolor) são classificadas em alguma categoria de ameaça a nível estadual (Minas Gerais e/ou Bahia), nacional e/ou global. Registramos ainda duas espécies “Quase Ameaçadas” (Cabassous tatouay e Myotis ruber) e oito “Deficientes em Dados” (Mazama americanaDryadonycteris capixabaArtibeus anderseniA. bogotensisA.obscurusCynomops planirostris Cabassous tatouay). Embora os dados apresentados sejam preliminares, eles evidenciam que a RPPN Mata do Passarinho abriga uma diversidade expressiva de mamíferos, incluindo espécies ameaçadas e raras, em adição à sua relevante avifauna, demonstrando que reservas particulares representam uma importante estratégia para a conservação da biodiversidade.

Palavras-chave

biodiversidade, inventário, Mata Atlântica, Unidade de Conservação

Financiamento

Fundação Biodiversitas

Área

Inventário de Espécies

Autores

Maria Clara Nascimento-Costa, Alexander Zaidan Souza, Fred Victor Oliveira, Fernando Araújo Perini