X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MAMÍFEROS DE MÉDIO E GRANDE PORTE ASSOCIADOS A CAVERNA SANTA TEREZINHA, COCALINHO - MT

Resumo

O Cerrado é um dos hotspots para conservação da biodiversidade mundial, possuindo uma rica fauna de mamíferos. Além de sua grande biodiversidade, o Cerrado abriga um grande número de cavernas, dentre estas, a Caverna Santa Terezinha em Cocalinho-MT, formada em rocha carbonática, é a trinta anos utilizada em rituais místico-esotéricos que chegam a atrair mais de trezentas pessoas em um único evento. Este trabalho buscou analisar a relação de mamíferos de médio e grande com a Caverna Santa Terezinha, como parte dos estudos que compõem seu plano de manejo espeleológico. No entorno do maciço rochoso onde a caverna se desenvolve é observada a fitofisionomia mata seca decídua, e contigua a esta, cerrado sentido restrito. Os mamíferos de médio e grande porte foram amostrados no ano de 2016, em duas campanhas de cinco dias, realizadas no meses de março, estação chuvosa, e julho, estação seca. O diagnóstico foi realizado por meio do levantamento de pegadas e outros vestígios no interior e entorno da caverna. Complementarmente foram instaladas duas cameras trap na entrada principal da caverna, que ficaram expostas durante todo o período das campanhas. Foram realizados 43 registros, 26 na estação chuvosa e 17 na seca, resultando em 18 espécies de mamíferos de médio e grande porte, pertencentes a sete ordens e 13 famílias. A ordem mais representativa foi Carnivora, com sete espécies, representando 38,8% das espécies, em seguida temos Cingulata (S=3; 16,6%), Primata, Artiodactyla e Rodentia (todas com S=2; 11,1%). Das espécies amostradas, cinco apresentaram relação com a cavidade, Cerdocyon thous, Eira barbara, Tapirus terrestris e Dasyprocta azarae que utilizam a entrada da caverna e Cuniculus paca que utiliza tanto a entrada quanto o interior. T. terrestris, que utiliza a entrada da caverna, consta na categoria vulnerável “VU” da Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção e da Red List da IUCN. Foi encontrada uma ossada de C. thous no interior da cavidade, mas não foi possivel estabelecer este fato como uma relação de utilização do interior da cavidade pela espécie. A presença de carcaças de animais no interior de cavernas é importante, se considerarmos que estes ambientes apresentam elevada tendência ao oligotrofismo, uma vez que, as vias de importação de nutrientes não são eficientes e tendem a não transportar grandes quantidades de recursos, fazendo com que os nutrientes disponibilizados pelos mamíferos de médio e grande porte, na forma de fezes, urina, pelos e carcaças, seja um importante recurso para os organismos saprófitos e detritívoros do meio hipógeo, contribuindo para dinâmica trófica dos sistemas subterrâneos. A relação dos mamíferos de médio e grande porte com cavernas ainda é muito pouco conhecida, se restringindo a observações furtuitas realizados em estudos com outros enfoques, por outro lado, em alguns ambientes cavernícolas, estas espécies podem ter importante contribuição no aporte de nutrientes, que é de suma importância na manutenção da biota subterrânea, sendo necessários estudos que procurem melhor entender a relação deste grupo com o ambiente das cavernas.

Palavras-chave

Mastofauna, Plano de Manejo Espeleológico, Bioespeleologia.

Financiamento

Solar Tur - Turismo e Viagens, Geo & Bio Ambiental.

Área

Ecologia

Autores

Valdinei Cristi Koppe