X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

CARACTERIZAÇAO CARIOTIPICA DE UMA POPULAÇAO DE RHIPIDOMYS TRIBEI (RODENTIA: CRICETIDAE) DE MINAS GERAIS, BRASIL

Resumo

Rhipidomys é um gênero de roedores pertencente à família Cricetidae e a subfamília Sigmodontinae. A distribuição do gênero é ampla e abrange desde o leste do Panamá até o norte da Argentina. O gênero Rhipidomys apresenta hábito arborícola e está amplamente distribuídos pelos biomas brasileiros. São caracterizados morfologicamente por apresentarem olhos grandes, vibrissas longas e densas, um tufo de pelos na extremidade distal da cauda e a pelagem do dorso de suas patas escura contrastando com seu ventre de cor branco puro.  Embora o gênero seja de fácil identificação a diferenciação entres as espécies validas não é simples, uma vez que, sua taxonomia é complexa e embasada principalmente em caracteres morfológicos contínuos. Por existir a necessidade de melhorar o conhecimento sobre as relações filogenéticas do gênero neste trabalho será caracterizado, pela primeira vez, o cariótipo de Rhipidomys tribei, de uma população localizada em uma reserva de Mata Atlântica de Minas Gerais, através da citogenética clássica. Foram analisados 7 espécimes de R. tribei provenientes da Estação de Pesquisa, Treinamento e Educação Ambiental (EPTEA) Mata do Paraíso, Viçosa - Minas Gerais, Brasil. As alíquotas de material citogenético utilizados encontram-se tombados na coleção mastozoológica do Museu de Zoologia João Moojen (MZUFV) da Universidade Federal de Viçosa (UFV). As suspensões contendo os cromossomos mitóticos foram obtidas por meio da preparação da medula óssea conforme protocolo. Posteriormente, as lâminas foram coradas com Giemsa e observadas em microscopia de luz para montagem do cariótipo. Foram analisados 10 metáfases em média por lâmina por indivíduo. As imagens foram obtidas em microscópio Olympus BX53, usando o software Olympus CellSens Dimension. Todos os espécimes de R. tribei apresentaram 2n=44 cromossomos e número fundamental (NF) = 50, que pela primeira vez foi atribuído um cariótipo para a região de Viçosa. O cariótipo é composto por 17 pares acrocêntricos com variação gradativa de tamanho, um par submetacêntrico médio e os três menores pares metacêntricos. O cromossomo X é acrocêntrico médio e o cromossomo Y um acrocêntrico pequeno. Diante da elevada diversidade cariotípica, através de dados moleculares e citogenéticos, o gênero foi dividido em três grupos, de acordo com seu cariótipo: grupo R. nitela para espécies com 2n=48 e 50; grupo R. mastacalis com 2n=44 e NF alto (variando de 74 a 80); grupo R. leucodactylus com 2n=44 e NF baixo (variando de 46 a 52). No presente estudo, o cariótipo de R. tribei (2n=44) se encaixa no grupo R. leucodactylus. O cariótipo é um bom caráter taxonômico para roedores mas, em Rhipidomys, muitos foram descritos e não associados à espécies ou também há mais de uma espécie associada a um mesmo padrão.  Para resolver esses empasses e ter um maior esclarecimento sobre a distinção dos cariótipos no gênero a aplicação de possíveis padrões de bandamento (G e C) será de fundamental importância para uma diagnose mais precisa.

Palavras-chave

Cariótipo, Citogenética, Rhipidomys

Financiamento

FAPEMIG

Área

Sistemática e Taxonomia

Autores

Fernanda Morais Côrtes, Gisele Lessa