X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

INTERAÇÃO ENTRE MAMÍFEROS E PALMEIRAS NEOTROPICAIS EM UMA FLORESTA DE TERRA FIRME NA AMAZÔNIA CENTRAL

Resumo

As interações planta-animal são de extrema importância para a manutenção dos ecossistemas. Sendo esse um dos fatores que explicariaa biodiversidade de espécies encontrada na região tropical.Cerca de 90% das espécies arbóreas de florestas tropicais são dispersas por animais i.e. zoocoria. Estima-seque 80% da biomassa destas comunidades de animais são compostas por vertebrados frugívoros, representados em sua grande maioria pelos mamíferos. O que ressalta a importância deste grupo para manutenção de serviços ecossistêmicos e os impactos resultantes que sua perda tem no potencial regenerativo florestal. O presente estudobuscou gerar novas informações sobre as relações entremamíferosfrugívoros com duas das espécies de palmeiras mais abundantes da Amazônia Central, a palha-branca e o murumuru. A amostragem foi realizada na APA Reserva Florestal Adolpho Ducke (RFAD), localizada a 26 km de Manaus,atravésdo método de armadilhas fotográficas (esforço amostral de 1426 armadilhasdias) e ocorreu durante os meses de janeiro a abril de 2019, período de maior produtividade de frutos na região. Neste estudo encontramos uma riqueza de nove espécies de vertebrados (sendo duas aves e sete espécies de mamíferos) interagindo e com o potencial de dispersão e/ou predação dos frutos destas espécies de palmeiras.Os resultados mostraram que as palmeiras compartilham parte das espécies de vertebrados,porém há uma distinção na abundância e riqueza de espécies que frequentam a palmeira palha-brancaAttaleaattaleoides em relação à murumuruAstrocaryumsciophilum. As espécies de mamíferos com maior força de interação com a palmeira Attaleaattaleoidesforam os roedoresMyoproctaacouchye Sciurusaestuansenquanto quecom a palmeira AstrocaryumschiophilumfoiounguladoTayassu pecari. Os resultados corroboram estudos que demonstram quemamíferossãocomo o maior grupo de dispersores dentre os vertebrados. Adistinção encontrada na riqueza de espécies que interagem com ambas as palmeiras pode estarrelacionado a restrição mecânica dos espinhos (espinescência) encontrados na espécie de palmeira Astrocaryumsciophilum. Estudos mostram que há um aumento significativo no forrageamento de mamíferosque se alimentam de plantas que possuem espinescênciaquando estes espinhos são retirados, indicando a eficácia da espinescência no impedimento de herbivoria.A interação dos roedores com a palmeiraAttaleaattaleoides pode ter uma potencialrelação positiva, já que estudosmostram esses roedoresatuando como dispersores efetivos de sementes. Isto porque eles não só enterram as sementes sem danificá-las como também as transportam para locais distantes. A relação da espécie Tayassu pecaricom a palmeira Astrocaryumsciophilumfoi potencialmente uma relação negativa, já que a espécie predou todos os frutos das palmeiras que ela interagiu, corroborando com trabalhos que mostram essa espécie como predadora de sementes de palmeiras. Essas características mostram o quão importantes são os mamíferos para aa manutenção e dinâmica da floresta.

Palavras-chave

Interações planta-animal; Mamíferos frutívoros; Palmeiras Neotropicais; Dispersão de sementes; Amazônia Central 

Financiamento

Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq

Área

Ecologia

Autores

Lucian Veras Canto, André Luis Sousa Gonçalves, Allan Delon da Costa Bruce, Wilson Roberto Spironello