X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

DISTRIBUIÇAO POTENCIAL DE DRYADONYCTERIS CAPIXABA (MAMMALIA: CHIROPTERA)

Resumo

Dryadonycteris capixaba é um desconhecido glossofagíneo de pequeno porte (4-5g), cujo a sua posição filogenética não é bem estabelecida. A espécie foi descrita em 2012 no estado do Espírito Santo, sendo o único representante do gênero e estudos mais recentes ampliaram sua distribuição para o nordeste brasileiro, mas com poucos registros confirmados, a maioria para a Mata Atlântica. A espécie consta como “Deficiente em Dados” na “Lista de Espécies Brasileiras Ameaçadas de Extinção” do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), e seu status ainda não foi avaliado pela União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN). Assim, o objetivo deste estudo é avaliar a distribuição potencial de D. capixaba por meio da modelagem de nicho ecológico. Para a construção do modelo, os pontos de ocorrência foram cuidadosamente extraídos da literatura. As plataformas WorldClim e EarthEnv, eram então acessadas para a obtenção das variáveis preditoras (climáticas e heterogeneidade de habitats). Os procedimentos agora descritos, foram realizados no software R versão 3.6.0. Por meio da análise de Spearman, constatou-se as variáveis do clima redundantes e que não seriam usadas no modelo. Através de uma análise de componentes principais (PCA), eram designadas as variáveis de maior influência para a distribuição preditiva: precipitação do trimestre mais quente, temperatura média do trimestre mais quente, temperatura média do trimestre mais chuvoso, sazonalidade da temperatura, isotermalidade, variação da média diurna e temperatura média anual. O algoritmo da máxima entropia “MaxEnt” foi então utilizado, por apresentar resultados mais robustos quando existem poucas ocorrências. Os parâmetros iniciais considerados eram: limite de convergência de 0,00001; máxima iteração de 5000; auto recursos equivalentes a sim; multiplicador de regularização igual a 1; regra aplicada de limite correspondente à mínima presença de treino; número de repetições igual a 10; tipo de repetição crossvalidate; limites de adequabilidade baixa (0-1), média (1-66) e alta (66-100). A avaliação do modelo se deu com a curva "receiver operating characteristics" (ROC). A curva ROC, apresentou um valor de AUC=0.952, indicando uma boa acurácia da predição. O modelo para a distribuição de D. capixaba brasileiro aponta um potencial restrito a faixa litorânea que consiste nos estados do Rio Grande do Norte ao Rio de Janeiro, com uma forte relação para a região nordeste Os resultados aqui apresentados buscaram melhorar o panorama de dados sobre história natural de D. capixaba, contribuindo diretamente para estratégias de conservação da espécie.

Palavras-chave

morcegos; Dryadonycteris; endemismo; MDP

Financiamento

FAPEMIG - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais.

Área

Biogeografia/Macroecologia

Autores

Lucas Laboissieri Del Sarto Oliveira , Arthur Setsuo Tahara, Ana Beatriz Ligo, Matheus Camargo Silva Mancini, Letícia Langsdorff Oliveira, Renato Gregorin