X CONGRESSO BRASILEIRO DE MASTOZOOLOGIA

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Aspectos da interação do turismo de observação de golfinhos em Fernando de Noronha.

Resumo

A interação do turismo de observação de fauna com golfinhos-rotadores é estudada no Arquipélago de Fernando de Noronha desde 1990 pelo Projeto Golfinho Rotador. O objetivo deste trabalho é descrever dois aspectos desta interação: manobras executadas pelas embarcações e infrações observadas nas interações. A metodologia utilizada consistiu na análise das respostas dos rotadores às embarcações e mergulhadores, bem como na descrição das manobras desenvolvidas pelas embarcações. As observações foram realizadas de ponto fixo do Forte Nossa Senhora dos Remédios, de onde se tem ampla visão da área de estudo a uma altura de cerca de 50 metros, com uso de binóculos. As manobras foram classificadas em: A)Direta, a embarcação passa pelo meio do grupo; B)Paralela, passa paralela ao grupo; C)Vai e Volta, faz zigue-zague dentro do grupo; D)Arco, contorna o grupo; E)Círculo, circula dentro; F)Paralela/Direta, desloca-se em paralelamente ao grupo e retorna por dentro. O comportamento dos golfinhos foi classificado segundo a movimentação (Parado ou Deslocamento); se em deslocamento, a velocidade era definida como lenta, rápida e porpoise (sequência de saltos). A conduta dos barqueiros foi avaliada como legal ou ilegal, conforme legislação de proteção aos golfinhos em Fernando de Noronha (Portarias IBAMA 05/1995 e 117/1996. A maioria das embarcações realizou a manobra A (66,98%), independentemente da área, comportamento, interação, velocidade e tempo de interação. A segunda manobra mais executada pelas embarcações foi a B (20,60 %), a qual os golfinhos responderam mais frequentemente de forma neutra, indicando ser menos impactante aos animais. Relacionando tipo de embarcação, as embarcações de passeio apresentaram maior percentual de manobras A, enquanto as de carga B. Ocorreram infrações a legislação vigente em 0,59% das 6533 interações de golfinhos com embarcações registradas. Dentre as infrações observadas, destacam-se: mergulho intencional com os golfinhos (48,71%); terceira embarcação a menos de 100 metros dos golfinhos (17,94%); penetração no meio do grupo (15,38%); excesso de velocidade (12,82%); toque nos rotadores (5,12%). O baixo percentual de infração registrado reflete o trabalho de conscientização e educação ambiental realizado pelo Projeto Golfinho Rotador e ICMBio tanto no monitoramento diário da área, quanto em ações com a comunidade local, ressaltando o valor dos golfinhos-rotadores para Fernando de Noronha. Mesmo assim, medidas de fiscalização e educação ambiental devem ser intensificadas de maneira a reduzir as manobras mais ameaçadoras a eles.

Palavras-chave

Golfinho, impacto ambiental, conservação, turismo

Financiamento

Patrocínio Petrobras, por meio do Programa Petrobras Socioambiental  

Área

Biologia da Conservação

Autores

José Martins Silva-Jr, Flavia Queiroz Wiysfield, Lisandra Maria de Lima Silva Bezerra, Lume Garcia Monteiro de Souza, Mayara Flor Pereira da Silva, Melyna Lyra Pedroso, Priscila Izabel Alves Pereira de Medeiros, Vithor Macêdo de Azevedo, Flávio J osé de Lima Silva